Fechar
Quinta, 04 de março de 2021
Quinta, 04 de março de 2021
Política 18/02/2021

"Usamos o escapamento aberto para evitar acidentes", diz representante dos motoboys

Murilo Pereira, criador do grupo Motoboys União PG, comentou sobre o projeto de lei em trâmite na Câmara que multa empresas que contratam moto-entregadores que usam o escapamento aberto

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
"Usamos o escapamento aberto para evitar acidentes", diz representante dos motoboys

Está rendendo ampla repercussão no Município o projeto de lei que visa inibir o uso de escapamento aberto por moto-entregadores em Ponta Grossa. De autoria do vereador Julio Kuller (MDB), a proposta permite que a fiscalização e multa pelo uso do equipamento alterado também possam ser feitas pelo Município. O uso já é proibido pelo Código de Trânsito Brasileiro, mas a fiscalização cabe ao Estado, através da Polícia Militar.

Sobre o assunto, o Blog ouviu o representante dos motoboys, Murilo Pereira, que é proprietário de uma empresa de moto-entrega e criador do grupo Motoboys União PG, formado por cerca de 250 motoboys. Segundo ele, a intenção em usar um escapamento com som mais alto não é encomodar, mas, sim, a prevenção de acidentes.

"O escapamento é colocado não pra acordar vizinho, acordar criança, é mais para prevenção nossa, para evitar acidente e espantar cachorro. É normal acontecer de o motorista não ver a moto pelo espelho, e com o escape ele já ouve e sabe que ali tem uma moto vindo", ressalta Murilo.

O representante dos motoboys ressaltou ainda que, ultimamente, muitos motoristas usam o celular enquanto dirigem, o que dificulta prestar total atenção no trânsito. Desta forma, segundo ele, o escape aberto serve para mostrar a esses motoristas menos atentos a presença de uma moto por perto.

"Prefiro levar uma multa por escapamento aberto do que perder a vida e deixar minhas crianças chorando em casa", finaliza Murilo.

O projeto começou a tramitar na Câmara e deve ser avaliado pelas comissões permanentes nos próximos dias, antes de ser liberado para votação em plenário.

Foto: Blog da Feira