Fechar
Terça, 18 de janeiro de 2022
Terça, 18 de janeiro de 2022
Política 04/01/2022

Artigo: Hipocrisia publicitária do Bradesco deveria ter pedido de desculpas materializado em "segunda sem juros"

Ney Leprevost ressalta que o Bradesco resolveu pedir desculpas após os protestos causados depois de seu engajamento na “segunda feira sem carne”. Soou como hipocrisia e o tiro acertou o próprio pé

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
Artigo: Hipocrisia publicitária do Bradesco deveria ter pedido de desculpas materializado em "segunda sem juros"

*Por Ney Leprevost

O banco Bradesco resolveu pedir desculpas após os protestos causados depois de seu engajamento na “segunda feira sem carne”. Soou como hipocrisia e o tiro acertou o próprio pé. 

Qualquer pessoa de bom senso sabe que consumir carne vermelha todos os dias pode elevar as taxas de colesterol e fazer mal para a saúde. Os cardiologistas alertam insistentemente sobre isto.  Mas, provavelmente, a direção do banco aprovou o material publicitário sem lembrar que 20 milhões de brasileiros não tem o que comer e chegam a fazer sopa de carcaça pra consumir alguma proteína animal. 

O Bradesco quis posar de bonzinho. De banco preocupado com a sociedade. De instituição politicamente correta. 
Interessante que na pandemia em que mais de 600 mil famílias perderam entes queridos, não se viu peça publicitária do Bradesco pedindo para as autoridades a aquisição mais urgente das vacinas. 

Além disso, querer impor o dia da semana em que uma pessoa pode comer isto ou aquilo, é algo que remete a uma ditadura vegana, algo contra o que temos que lutar com as mesmas forças que usamos para repudiar o neofascismo e o comunismo caviar disseminados através de fake news e “mimimis” nas redes sociais. 

Amo a natureza. Defendo o desenvolvimento sustentável. Mas ressalto que o Brasil é agro. E sem o setor agropecuário , 1/3 do nosso PIB se arrebenta. Já são cerca de 14 milhões de desempregados no país. Temos que reverter este quadro, a exemplo do que estamos fazendo no Paraná. 

Os países precisam sim diminuir a emissão de gases que causam o efeito estufa e se comprometer com urgência com medidas pra despoluir o ar, a água e a terra. 

Segundo a revista Forbes, o boi não é o grande vilão do meio ambiente: “ O boi emite metano. Esse metano biogênico lançado à atmosfera pelo animal é quebrado após 10 ou 12 anos em CO2 e água. Então, como já disse Lavoisier, nada se perde, tudo se transforma. A água volta para o seu ciclo, mas e o CO2? Ele é sequestrado pelas pastagens para que elas possam fazer a fotossíntese. Então, o boi tem um balanço. A produção pecuária não é só emissora, especialmente a brasileira, que é feita à base de pastagens, ela é sequestradora desse CO2 que está na atmosfera. Muita gente fala do metano, mas ele é quebrado em CO2 e esse, por sua vez, é absorvido por pastagens bem manejadas, que produzem muita biomassa.”

As taxas de juros cobradas pelos bancos brasileiros estão entre as 3 maiores do mundo. 

O banco Bradesco obteve lucro líquido recorrente de R$ 19,602 bilhões nos nove primeiros meses de 2021, crescimento de 54,9% em relação ao mesmo período de 2020. No 3º trimestre, o lucro foi de R$ 6,767 bilhões, alta de 7,1% em relação ao trimestre imediatamente anterior.

Diante de tudo isto, sugiro a direção do Bradesco que materialize seu pedido de desculpas através de ações práticas. Que tal entregar cestas  básicas  para socorro alimentar de cada uma das 20 milhões de pessoas que estão famintas em nosso país ? Ou, melhor ainda, criar a “segunda sem juros” para os micro e pequenos empresários que querem empreender e gerar empregos?

*Ney Leprevost é deputado federal do PSD licenciado. Ocupa o cargo de Secretário da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos do Paraná. É jornalista e administrador.