Fechar
Quarta, 27 de janeiro de 2021
Quarta, 27 de janeiro de 2021
Eleições 25/11/2020

Professora Elizabeth propõe viabilizar a Casa da Mulher para integrar atendimentos

O espaço deve ser viabilizado ao lado do Núcleo de Práticas Jurídicas da Universidade Estadual de Ponta Grossa, em parceria com a universidade, num terreno doado pelo poder público

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
Professora Elizabeth propõe viabilizar a Casa da Mulher para integrar atendimentos

Para garantir a proteção e acolhimento das mulheres em situação de vulnerabilidade, a professora Elizabeth (PSD) propõe viabilizar a Casa da Mulher, uma estrutura que irá concentrar os atendimentos em um único espaço, como orientações jurídicas e aconselhamento psicológico. O espaço deve ser viabilizado ao lado do Núcleo de Práticas Jurídicas da Universidade Estadual de Ponta Grossa, em parceria com a universidade, num terreno doado pelo poder público.

“Dia 25 de novembro é o Dia Internacional de Combate à Violência Contra a Mulher e é impossível não se posicionar diante de uma causa tão importante. Temos a proteção das mulheres como uma prioridade, tanto na promoção da segurança, como na integração da rede de acolhimento. Implantamos a Patrulha Maria da Penha em Ponta Grossa e intensificamos o serviço de acolhimento para mulheres vítimas de violência. Agora vamos ampliar o serviço da GM e viabilizar a Casa da Mulher, concentrando todos os atendimentos em um único espaço”, detalha Elizabeth. 

Além disso, também será criada a Secretaria da Família e Desenvolvimento Social, para promover a inclusão e acolhimento de diferentes grupos sociais. “Com uma prefeita mulher, teremos uma gestão em que todas as secretarias vão trabalhar para a promoção e inclusão de todos os grupos sociais, além do fortalecimento dos conselhos municipais e das entidades”, destaca. 

A Patrulha Maria da Penha foi criada em outubro de 2017, tendo como finalidade o acompanhamento de mulheres em situação de violência doméstica e familiar, detentoras de medidas protetivas de urgência. Além disso, hoje a rede de acolhimento conta com abrigo temporário, acompanhamento da assistência social e orientações jurídicas. (Com assessoria)