Fechar
Sábado, 05 de dezembro de 2020
Sábado, 05 de dezembro de 2020
Eleições 23/10/2020

Opinião: Pandemia poderá impactar no aumento do número de abstenções em PG

Em conversas deste editor com pessoas ligadas às campanhas dos candidatos ao Palácio da Ronda, muitas disseram ouvir que há uma predisposição de parte do eleitorado em não comparecer para votar no dia 15 de novembro

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
Opinião: Pandemia poderá impactar no aumento do número de abstenções em PG

Tem uma pergunta que muitas pessoas ligadas às campanhas dos candidatos nas Eleições 2020 estão se fazendo nessa altura da corrida eleitoral: se a pandemia do novo coronavírus poderá fazer aumentar o número de abstenções em Ponta Grossa, e se esse aumento será significativo. Ou seja, além de conquistar o voto, está sendo necessário convencer o eleitor a ir às urnas.

Em conversas deste editor com pessoas ligadas às campanhas dos candidatos ao Palácio da Ronda, muitas disseram ouvir que há uma predisposição de parte do eleitorado em não comparecer para votar no dia 15 de novembro. Muito por conta da pandemia do novo coronavírus, notadamente, entre as pessoas do grupo de risco, que engloba cidadãos com mais de 60 anos. No Brasil, o voto é obrigatório dos 18 aos 70 anos.

Nas eleições Municipais de 2016, de um total de 222.716 eleitores aptos a votar em Ponta Grossa, 20.717 (9,3%) não compareceram no dia do 1º turno da votação. Para 2020, podem votar 239.611 eleitores, mas o percentual de abstenções poderá ser bem maior diante do cenário de pandemia. Embora muitas pessoas já tenham deixado em segundo plano o isolamento social, outras tantas ainda preferem manter a quarentena como modo de prevenção ao vírus.

A Justiça Eleitoral já adotou protocolo para prevenir o contágio pelo novo coronavírus no dia da votação. Além das medidas como uso de máscara, álcool em gel e distanciamento nos locais de votação, o tempo para realizar o voto terá a ampliação de uma hora, iniciando às 7 horas e indo até às 17 horas. Para o grupo de risco, das pessoas acima de 60 anos, será adotado um período preferencial para votar, que irá das 7 horas às 10 horas da manhã.

Além da questão da pandemia, que está fazendo com que essas Eleições sejam diferentes de todas aquelas já realizadas nos municípios, existe ainda a insatisfação de parte da população com a classe política. Nas redes sociais, é possível ver até grupos organizados de pessoas que defendem a não ida às urnas, tendo em vista que o valor da multa a ser paga por quem não votar é baixo.

Entretanto, para quem não votar e não justificar, existem sanções por parte da Justiça Eleitoral. Entre elas a proibição em participar de concurso público, de tirar carteira de identidade e passaporte.

É preciso destacar em relação a esse assunto que o voto, muito antes de ser uma obrigação, é um direito do cidadão, conquistado com muita luta, e que deve ser exercido por todos para que a Democracia continue soberana em nosso país.

Eduardo Farias é jornalista especialista em política e editor do Blogdodoc.com