Fechar
Domingo, 14 de julho de 2024
Domingo, 14 de julho de 2024
Destaques 04/07/2024

Obra da Ponte de Guaratuba já emprega 296 pessoas e previsão é chegar a 600 postos

Marco da infraestrutura do Paraná está movimentando o mercado de trabalho no Litoral: Agência do Trabalhador de Guaratuba está com 72 vagas abertas para início imediato de trabalho na construção

Ouça a notícia Ouça a notícia – Tempo de leitura aprox. --
Obra da Ponte de Guaratuba já emprega 296 pessoas e previsão é chegar a 600 postos

Marco da infraestrutura do Estado, que atende uma demanda de décadas da população paranaense, a construção da ponte entre Guaratuba e Matinhos também está movimentando o mercado de trabalho no Litoral. Atualmente, 296 pessoas trabalham direta ou indiretamente na obra, entre equipes construtivas e administrativas.

Mas a perspectiva é ainda melhor: a previsão do Consórcio Nova Ponte, vencedor da licitação, é contar com mais de 450 funcionários até outubro ou novembro. A expectativa é chegar a 600 pessoas trabalhando simultaneamente durante o pico das obras, que deve se estender até setembro de 2025.

Um dos contratados para trabalhar no projeto é o técnico de Segurança no Trabalho Antônio Feitosa, de 45 anos, que mora há dois anos em Guaratuba e está na obra desde outubro do ano passado. “Eu me mudei para a cidade buscando qualidade de vida e já de olho nesse grande projeto, que eu sabia que sairia do papel e abriria oportunidades para quem tem qualificação profissional”, diz.

Há 23 anos na área, Feitosa acompanha as equipes na gestão operacional dos trabalhadores no canteiro de obras. “A prioridade é contratar o pessoal daqui do Litoral mesmo, para dar oportunidades para a população que vai ser diretamente beneficiada por essa obra. E como morador de Guaratuba, me sinto orgulhoso por estar envolvido em um projeto que vai melhorar tanto a vida na cidade”, afirma.

O Governo do Estado está investindo R$ 386,9 milhões para a construção da estrutura, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), autarquia da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística (SEIL). Em abril, o Instituto Água e Terra (IAT) liberou a licença de instalação do empreendimento, dando início às atividades de perfuração para as bases da ponte. A obra, que está em 11% de execução, tem prazo de 24 meses para a entrega. Também estão em andamento os estudos de fauna e flora.

Para o secretário estadual do Trabalho, Qualificação e Renda, Mauro Moraes, a Ponte de Guaratuba-Matinhos traz grandes impactos para a economia da região. “As obras já repercutem em várias dimensões da economia local, em especial pelo fato de que abrem, de imediato, oportunidades de emprego para trabalhadores de Guaratuba e municípios vizinhos”, afirma.

“Após sua conclusão, a ponte ainda será responsável pela criação de empregos e geração de renda, pois terá papel fundamental no desenvolvimento do Litoral paranaense, atraindo turistas e, com isso, novos serviços e postos de trabalho”, salienta Moraes. “E isso também ocorre em obras do Governo do Estado realizadas em outras regiões, beneficiando a população paranaense com infraestrutura e com o avanço da oferta de empregos nos mais diversos setores da economia”.

Vagas abertas

O Consórcio Nova Ponte tem oportunidades para quem quer trabalhar no projeto, fazendo a contratação direta ou via Sine (Sistema Nacional de Emprego). A Agência do Trabalhador de Guaratuba está com 72 vagas abertas para início imediato, em áreas como operador de grua e de retroescavadeira, lubrificador, maçariqueiro e greidista, profissional que acompanha os serviços de terraplanagem. Quem tem interesse pode ir até a agência, na Rua Dr. Carlos Cavalcante, 278, no Centro de Guaratuba.

Mas os currículos também podem ser enviados para o e-mail da construtora ([email protected]) ou ser entregue pessoalmente no canteiro administrativo, na Rua Nossa Senhora de Lourdes, 298, também no Centro de Guaratuba.

Fiscalização

Todas as etapas da obra realizada pelo Consórcio Nova Ponte são fiscalizadas pelo Consórcio Supervisor da Ponte de Guaratuba, com acompanhamento também dos técnicos do DER/PR e do IAT para garantir o cumprimento de todos os padrões de qualidade, segurança e ambientais exigidos pelo Governo do Estado. (Com assessoria)