Fechar
Domingo, 25 de fevereiro de 2024
Domingo, 25 de fevereiro de 2024
Destaques 08/12/2023

PG garante mais de R$ 15 milhões para construção de moradias do 'Minha Casa, Minha Vida'

Os recursos são provenientes do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), encaminhados por meio do Ministério das Cidades

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
PG garante mais de R$ 15 milhões para construção de moradias do 'Minha Casa, Minha Vida'

A Prefeitura de Ponta Grossa, através da Superintendência de Habitação, garantiu mais de R$ 15 milhões para a construção de 104 novas moradias dentro da 1ª fase do Programa Minha Casa, Minha Vida. Os recursos são provenientes do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), encaminhados por meio do Ministério das Cidades, que subsidia em até 100% a construção das casas, de acordo com a situação de cada família.

"Muito feliz porque nosso governo conseguiu alavancar os recursos necessários para essas novas moradias. Nosso projeto habitacional é ambicioso, justamente porque temos uma forte demanda. Estamos em busca constante por mais e mais recursos para a habitação popular, porque a defesa desse direito básico é essencial para todo cidadão", destaca a prefeita Elizabeth Schmidt.

As moradias serão destinadas a famílias com renda de até dois salários mínimos. Pessoas que recebem Bolsa Família, por exemplo, chegam a ser isentas de pagamento.

Além do critério da renda, para serem contempladas, as famílias precisam estar cadastradas junto à Superintendência de Habitação, preferencialmente no ranking de atendimento, de acordo com o banco de dados do Município.

De acordo com o superintendente de Habitação, João Horst, o projeto prevê a construção de residências individuais, em alvenaria, de até 44 m², em quatro áreas distribuídas entre os bairros Contorno, Colônia Dona Luiza e Uvaranas.

“A previsão é de que em até 150 dias a construtora vencedora do chamamento público que será lançado pela Prefeitura obtenha a aprovação dos projetos com a Caixa Econômica Federal, que realizará os trâmites junto ao Ministério das Cidades para liberação do crédito e início das obras”, revela o superintendente. (Com assessoria)