Fechar
Domingo, 26 de junho de 2022
Domingo, 26 de junho de 2022
Ponta Grossa 20/05/2022

Ponta Grossa terá primeiro Memorial do Basquete do Brasil

Associação do Memorial do Basquete busca preservar a história do basquete local

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
Ponta Grossa terá primeiro Memorial do Basquete do Brasil

A cidade de Ponta Grossa será pioneira na elaboração de um memorial voltado ao basquete. Esse é o objetivo da Associação do Memorial do Basquete de Ponta Grossa (AMBPG). Por meio de um projeto cultural, a associação conseguiu captar recursos oriundos da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet) para o primeiro projeto, que busca preservar a história do basquete, modalidade muito querida na cidade. 

A presidente da AMBPG, Carmen Rachel Rosa Lima Cunha e Silva, a “Carminha”, técnica da modalidade, disse que a associação surgiu depois de um encontro entre “basqueteiros”. 

“Inicialmente foi um bate-papo entre jogadores, técnicos e pessoas ligadas ao basquete, mas percebemos a necessidade de manter viva a história do basquete da cidade, que sempre foi tradicional e estava se perdendo. Criamos um grupo no whatsapp e a adesão foi incrível. Posteriormente, fizemos encontros presenciais e criamos a Associação do Memorial do Basquete, que tenho a honra de presidir”, afirma Carminha. 

A AMBPG está formalizada, com CNPJ, estatuto, sede, com todos os registros em cartório. 

Com o passar do tempo, os integrantes da associação começaram a pensar em um projeto maior para pesquisar a história do basquete, visto que a modalidade sempre foi tradicional e possui uma projeção estadual e nacional, com atletas e técnicos renomados nacionalmente. Diante disso, foi contratada a empresa Viés Cultural, de Santa Catarina, especializada em projetos para museus. 

Com o apoio técnico da empresa Viés Cultural foi elaborado o projeto cultural para a busca dos investimentos necessários ao Memorial do Basquete de Ponta Grossa. O projeto foi aprovado pela Secretaria Especial da Cultura e teve autorização para captar R$ 200 mil de incentivos, pela Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet).  

“Em uma das nossas reuniões trouxemos a Viés Cultural, que é uma empresa renomada de Santa Catarina, responsável pela execução de projetos e elaboração de planos de museus. O trabalho deles foi fundamental, pois abrimos a nossa visão sobre o memorial. Temos também o trabalho da ABC projetos, que é responsavel pela captação de recursos para o memorial. Com tudo isso, o projeto tomou uma proporção muito maior do que imaginávamos”, destaca Carminha.

O historiador Maurício Selau explica que o projeto para a criação do Memorial do Basquete de Ponta Grossa terá longo prazo e o resultado será a preservação da memória do basquete local. 

“Estamos arrolando todas as peças que já temos, que são troféus, medalhas, fotos antigas e outros objetos. O próximo passo será realizar a conservação preventiva e a catalogação de todo o acervo. O trabalho conta com o trabalho de uma historiadora e dois estagiários, sob a supervisão técnica da Viés Cultural. Sabemos que será um trabalho a longo prazo, mas temos certeza de que a cidade será pioneira na elaboração de um memorial voltado para uma modalidade específica, que é o basquete. Dessa forma, vamos manter viva a história do basquete da cidade, que será referência nacional”, diz Maurício Selau. 

O projeto conta com o apoio institucional da Confederação Brasileira de Basquete e da Federação Paranaense de Basquete. 

O acervo 

São troféus, medalhas, fotos antigas, que estão sendo arrolados nessa   primeira etapa do projeto. Os materiais foram doados à AMBPG. 

“Atualmente o nosso acervo possui cerca de trezentas medalhas e cem troféus, fruto de conquistas históricas. Temos também mil fotografias catalogadas”, detalha a presidente da Associação do Memorial do Basquete. 

Parte do acervo foi doado pela família do eterno Mayr Facci, o “mão de gato”, que foi jogador de basquete em Ponta Grossa e ganhou projeção nacional e internacional, com participação nos Jogos Olímpicos em 1952 e 1956 e no Pan de 1955, no México, entre outras importantes competições. 

Mayr Facci morreu em 2015, deixando um grande legado para o basquete princesino, estadual e nacional. 

O acervo conta também com outros materiais que fizeram parte de competições oficiais do basquete: bolas, apitos, flâmulas, uniformes antigos, selos, entre outros objetos que colaboram para retratar o histórico do basquete. 

Apoio da iniciativa privada e da comunidade 

O Plano Museológico do Memorial do Basquetebol de Ponta Grossa é uma realização da Associação do Memorial do Basquetebol de Ponta Grossa e Ministério do Turismo, com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura, PRONAC 202350, apoiado pelas empresas Caminhos do Paraná, Colégio Sepam e Supermercado Tozetto. 

Para colaborar com o resgaste da história do basquete, basta acessar a página do Memorial do Basquete: www.memorialdobasquete.com.br.

O projeto do Memorial do Basquete terá várias etapas que incluem a elaboração do plano museológico, conforme a Lei Federal 11.904/2009, o Estatuto dos Museus e o Decreto 8.124/2013, além de pesquisa histórica, planejamento, documentação e conservação do acervo do Memorial do Basquete junto à AMBPG. (Com assessoria)