Fechar
Sábado, 02 de julho de 2022
Sábado, 02 de julho de 2022
Cidades 19/04/2022

Tibagi investe na aquisição de tablets para escolas municipais

Além dos aparelhos portáteis, o município investiu em carrinhos de recarga que suporta o carregamento de 40 tablets. Investimento foi de quase R$ 450 mil na educação do município

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
Tibagi investe na aquisição de tablets para escolas municipais

A Prefeitura Municipal de Tibagi, através da Secretaria de Educação e Cultura (SEMEC), investe pesado na educação do município como uma de suas prioridades. Dessa forma, Tibagi investiu R$ 396.158, 96 na aquisição de 312 tablets para a rede municipal de ensino. Além disso, outros 6 carrinhos de recarga que comportam 40 tablets também foram adquiridos em um investimento de R$ 44.358,00.

“A leitura e a escrita são hoje um dos maiores desafios das escolas, visto que quando estimulada de forma criativa, possibilita a descoberta do prazer de ler, a utilização da escrita em contextos sociais e a inserção da criança no mundo letrado. Para que esse processo seja desenvolvido de forma significativa a Secretaria Municipal de Educação está estimulando toda a rede municipal a desenvolver durante o ano letivo o ‘Projeto de Leitura’”, garante a secretária de Educação, Anne Elize Wrobel.

Ela disse ainda que o Projeto de leitura, torna-se necessário e viável fomentar a leitura, a interpretação e a produção por meios de livros físicos e das tecnologias para melhor desempenho e incentivo aos alunos.

Os professores de toda a rede municipal podem contar com uma plataforma chamada ÁRVORE, a qual oferece um acervo em formato digital. Uma das vantagens do uso das tecnologias é permitir que os alunos tenham acesso a livros e as histórias, facilitando o acesso mesmo na modalidade off-line. Cada aluno terá seu acesso e poderá utilizar em qualquer aparelho, podendo também as famílias participarem desse processo.

“As ferramentas digitais ajudam a despertar a curiosidade e são um poderoso instrumento para o desenvolvimento da imaginação. As crianças são naturalmente atraídas por histórias, vídeos e jogos. Temos que explorar esse potencial ao nosso planejamento e na Educação”, finaliza a secretária de Educação. (Com assessoria)