Fechar
Segunda, 18 de janeiro de 2021
Segunda, 18 de janeiro de 2021
Ponta Grossa 07/01/2021

IPTU 2021 poderá ser emitido pelo Portal do Contribuinte

Estarão disponíveis no site da Prefeitura a partir do dia 18 de janeiro para consulta e impressão. Boletos também serão entregues pelos Correios a partir de fevereiro

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
IPTU 2021 poderá ser emitido pelo Portal do Contribuinte

A Prefeitura de Ponta Grossa, através da Secretaria da Fazenda, esta finalizando o lançamento dos valores referentes ao Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) para o ano de 2021. Os valores poderão ser consultados pelo Portal do Contribuinte e aqueles que quiserem antecipar o pagamento podem emitir o boleto pelo mesmo canal, basta ter em mãos o CPF do proprietário ou o cadastro do imóvel. Para 2021, o reajuste do tributo foi apenas a reposição da inflação no período, 3,45%.

Os vencimentos do IPTU 2021 seguirão o mesmo modelo do ano anterior: a cota única com desconto de 15% no IPTU, até dia 10 de março de 2021, para quem encerrou 2020 adimplente com o pagamento do tributo. O desconto de 15% para pagamento a vista somente sobre o valor do IPTU não contempla a Taxa de Lixo. Já o pagamento parcelado será dividido entre os meses de março a dezembro, sempre no dia 19 de cada mês.  

A entrega dos boletos impressos pelos Correios terá início na primeira quinzena de fevereiro. O tributo municipal pode ser pago nas instituições bancárias conveniadas: Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Itaú, Sicredi, Uniprime, Santander e casas lotéricas.

“O IPTU é hoje uma importante receita que o Município possui para realizar os investimentos necessários em diversas áreas, especialmente em Educação e Saúde. De tudo que é arrecadado, constitucionalmente 25% deve ser destinado à Educação e 15% à Saúde, mas em Ponta Grossa ampliamos este investimento, com a aplicação de aproximadamente 26% da arrecadação em cada uma dessas áreas, para garantir a manutenção da escola em tempo integral e o funcionamento de dois hospitais públicos e a estrutura completa da Saúde”, explica o secretário da Fazenda, Cláudio Grokoviski. (Com assessoria)