Fechar
Quarta, 07 de junho de 2023
Quarta, 07 de junho de 2023
Política 19/05/2023

"Avanços na Saúde e mais investimentos na área são prioridade da gestão", afirma Elizabeth Schmidt

No ano do bicentenário de Ponta Grossa, a prefeita afirma que o objetivo é promover a cidade mais humana, com a geração de empregos e renda, melhorias no atendimento da saúde e ampliação dos programas sociais de combate à fome e à miséria

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
"Avanços na Saúde e mais investimentos na área são prioridade da gestão", afirma Elizabeth Schmidt

Ceres Regina de Aguiar Vieira, especial para os Blogs do Doc.com e do Johnny

Faltando 20 meses para o término do mandato dos prefeitos eleitos e reeleitos, muitos foram e ainda são os desafios daqueles que iniciaram a gestão em meio à pandemia da Covid-19 e que mudou o cenário mundial, afetando o dia a dia das pessoas, os rumos da economia, e claro, a administração dos municípios. Paralelo a isso, o Brasil viveu eleições para Governo do Estado e Presidência da República, assistiu a uma onda crescente de ataques A escolas e está na expectativa de novos rumos para a economia. Os Blogs do Doc.com e do Johnny conversaram com os prefeitos que integram a Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG) e da Associação dos Municípios do Centro Sul do Paraná (Amcespar) para saber como cada um enfrentou essas situações, o que fez e quais as expectativas para esses meses que ainda têm pela frente. Dando sequência a série de reportagens, a entrevista de hoje, 19, é com a prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Schmidt (PSD).

BD/BJ – A senhora já completou pouco mais de dois anos de mandato. Quais foram as maiores dificuldades e as maiores conquistas da administração até agora?

Elizabeth Schmidt – Foram dois anos de muito trabalho. E temos a convicção, sempre com consciência limpa, que estamos fazendo o melhor pela cidade. Ao mesmo tempo em que registramos avanços em diferentes áreas, somos fortemente testados a cada dia. E sempre buscamos, com o suporte de nossos secretários e equipes, dar respostas à altura. O nosso compromisso é com o cidadão. Temos registrado muitos resultados expressivos.

Ponta Grossa aparece entre as 100 cidades mais inteligentes do Brasil ocupando a 60ª posição, de acordo com o Ranking Connected Smart Cities, que avalia 680 cidades com mais de 50 mil habitantes e destaca aquelas mais conectadas e inovadoras. Já no Intelligent Community Forum (ICF) – Fórum de Comunidades Inteligentes, Ponta Grossa integra a seleta lista das 21 comunidades mais inteligentes do mundo. No ano passado também tivemos o reconhecimento nacional de diversos projetos, além de conquistar importantes prêmios. Entre eles está o prêmio como vencedor do ‘Tema do Ano’ com o projeto da Usina Termoelétrica, da Secretaria de Meio Ambiente, e o Certificado de Reconhecimento para o ‘English for Kids’, da Secretaria Municipal de Educação, na 10ª edição do Prêmio Gestor Público Paraná.

Também conquistamos o XI Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor. Outro reconhecimento foi a liderança do ranking das Cidades Amigas do 5G divulgado pela Conexis Brasil Digital, que incentiva ações que visam a implantação de infraestrutura de telecomunicações e a expansão da conectividade. Na saúde temos avançado com a revitalização das nossas unidades básicas de saúde. E na educação somos referência para o Brasil, com a Educação Infantil e o Ensino Fundamental sendo universalizados. Já na cultura, no esporte e no turismo seguimos com muitas atrações e atividades para a nossa população.

BD/BJ - Qual foi o impacto da pandemia na arrecadação do município e no repasse dos recursos federais e estaduais e como a administração lidou com isso?

Elizabeth Schmidt - O ano de 2021 foi o pior ano da Pandemia da Covid, e também o ano de início das novas gestões municipais em toda a federação, aliado a isso, os recursos de transferência para combate a pandemia bem como de recomposição de receitas foram repassados até 2020, não tendo recurso novo para tal em 2021. Sendo assim, foi necessário ajuste orçamentário e financeiro desde o primeiro dia da gestão a fim de fazer frente a um novo cenário pandêmico, investimos no incremento das receitas próprias (ISS- Nota PG, IPTU-cobrança dos devedores e ITBI- atualização da legislação), e as principais receitas  oriundas de transferências constitucionais começaram a reagir através da atualização da base de cálculo dos veículos no caso IPVA, e o aumento da produção e comercialização refletindo em nosso ICMS e no repasse no Fundo de Participação dos Municípios – FPM.

Mas somente isso não seria suficiente, por isso, iniciamos o maior programa de reforma administrativa da história da cidade, extinguimos empresas públicas e autarquias deficitárias, transformamos fundações em secretarias, pela primeira vez implantamos o Programa de Demissão Voluntária, determinamos a redução de despesas sem prejudicar a população, enxugamos a máquina pública, reduzimos os custos internos com tecnologia e inteligência. Em síntese, planejamos, provisionamos e nos organizamos com os recursos que possuímos em busca do reequilíbrio das contas públicas.

BD/BJ - Os municípios foram impactados com a onda de ameaças de violência contra as escolas. Como a administração está trabalhando para garantir a segurança?

Elizabeth Schmidt - A prefeitura está empenhada através de um esforço conjunto com diversas secretarias, juntamente com a Câmara Municipal, em promover medidas ágeis e eficientes para a ampliação da segurança nos estabelecimentos de ensino do Município. Já anunciamos novas medidas destinadas ao reforço da segurança em escolas e CMEIs do Município. As ações incluem adequações nos protocolos da Guarda Civil Municipal, vistorias e identificação de pontos vulneráveis nas instituições, qualificação de equipes, monitoramento por câmeras, rotinas de segurança nas entradas e saídas com registro de acesso e identificação facial, além da criação do Observatório da Criança e do Adolescente, órgão destinado ao suporte e acompanhamento de políticas públicas de segurança. Além disso, estamos intensificando todos os processos para implementar novos procedimentos, novas tecnologias, inclusive de inteligência artificial, para ajudar na promoção da segurança das escolas e no entorno escolar, garantindo o direto de estudar a todos.

BD/BJ - Qual o maior desafio dessa gestão ainda por vencer?

Elizabeth Schmidt - Temos ciência e muita responsabilidade em afirmar que a maior das nossas fragilidades é a saúde. Já tivemos uma conquista com a contratação de 40 médicos e vamos avançar ainda mais. Seguimos trabalhando muito para ter novidades boas. E não vou parar de trabalhar, já que a saúde é prioridade absoluta. Temos um programa de governo centrado na resolução dos problemas que historicamente afetam a saúde em Ponta Grossa. Resolvemos já boa parte deles, mas ainda enfrentamos diversos, e muito sérios. No entanto, o trabalho é incessante para suprir essas necessidades e atender a essas demandas todas. Todas! Tem muito mais novidade boa por aí, para garantir mais e melhores acessos da nossa população a serviços de saúde eficientes e ágeis.

BD/BJ - Nestes 20 meses que faltam para terminar o mandato, qual a sua expectativa e o que os munícipes podem esperar?

Elizabeth Schmidt - Estamos vivendo um momento especial em nossa cidade com a chegada e a celebração do bicentenário. Temos como objetivo maior promover a humanização da cidade como um presente para os pontagrossenses. E temos ainda outros compromissos, como a atração de mais indústrias, abrindo novas vagas de emprego e diversas oportunidades. Seguimos com a missão de investir em recursos humanos, garantindo médicos e pessoal de apoio nas unidades de saúde e também ampliando nossos programas de apoio social, combate à fome e à miséria.

BD/BJ - Como a senhora avalia a gestão do governador Ratinho Junior e do Presidente Lula?

Elizabeth Schmidt - Temos o governador Ratinho Junior como um grande aliado, sempre em sintonia com a administração municipal. Estamos com diversas ações e projetos, em praticamente todas as áreas, sendo projetadas e preparadas para os próximos meses. Sobre o cenário nacional, posso afirmar estamos tratando o novo governo federal e seus integrantes da mesma forma que tratamos o governo anterior. É um novo governo e confiamos que irá tratar a todos com ações igualitárias. E como sempre fizemos, vamos buscar recursos para garantir melhorias para a nossa população.