Fechar
Domingo, 25 de fevereiro de 2024
Domingo, 25 de fevereiro de 2024
Últimas Notícias 16/02/2023

Segundo maior produtor de soja, Paraná responde por 14% da safra brasileira

A produção paranaense, projetada até agora em 20,7 milhões de toneladas, já começou a ser colhida

Ouça a notícia Ouça a notícia – Tempo de leitura aprox. --
Segundo maior produtor de soja, Paraná responde por 14% da safra brasileira

O Paraná é o segundo maior produtor de soja no País, com previsão de colher 20,7 milhões de toneladas na atual safra. Isso representa 14% da produção nacional que, por sua vez, responde por quase 40% do que é produzido da oleaginosa no mundo.

A análise faz parte do Boletim de Conjuntura Agropecuária referente à semana de 10 a 16 de fevereiro. O documento é preparado pelos técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

A expectativa para a atual safra é que sejam produzidos 383 milhões de toneladas de soja no mundo. Como principal produtor, o Brasil deve contribuir com 152,8 milhões de toneladas. Os Estados Unidos ocupam a segunda colocação, com 116 milhões de toneladas, seguidos da Argentina, com 40 milhões de toneladas. Os três países são responsáveis por mais de 80% da oleaginosa produzida no mundo.

Além de liderar a corrida produtiva, o Brasil é também o maior exportador. Para este ano, o volume do produto enviado ao exterior deve ultrapassar 90 milhões de toneladas.

A produção paranaense, projetada até agora em 20,7 milhões de toneladas, já começou a ser colhida. Nesta semana, houve um avanço nos trabalhos. Estima-se que aproximadamente 7% da área de 5,7 milhões de hectares já foi colhida, o que equivale a 287 mil hectares.

Milho e soja

Na última semana, mais de 210 mil hectares de terras foram semeados com milho no Paraná. Isso representa 12% dos 2,6 milhões de hectares esperados. As condições de campo até agora são favoráveis, o que deve ajudar na evolução do plantio.

O boletim registra ainda que, prestes a completar um ano, a guerra na Ucrânia tem provocado grande volatilidade nos preços internacionais do trigo. Tanto a produção na região do conflito quanto os desdobramentos dos acordos de exportação de grãos devem continuar a impactar os preços em 2023.

Feijão e hortículas

A colheita da primeira safra de feijão alcançou cerca de 86%. As condições climáticas estão favorecendo o trabalho e o produto obtido é de excelente qualidade, ainda que as lavouras implantadas no início da safra não tenham a produtividade desejada.

O documento produzido no Deral apresenta, ainda, análise sobre a movimentação financeira de cinco produtos nas Centrais de Abastecimento do Estado do Paraná (Ceasa/PR) durante 2022: cebola, laranja, manga, alho nacional e abacaxi. Juntos, representam 18,4% dos volumes comercializados e 16,6% do equivalente monetário naquele ano.

Aves e bovinocultura

Os primeiros resultados da pesquisa trimestral de abate de animais, realizada pelo IBGE, mostra que foram abatidas 1,56 bilhão de cabeças de frangos no Brasil no quarto trimestre de 2022, aumento de 2,1% em relação ao trimestre equivalente de 2021.

Sobre a bovinocultura de corte, o registro é de que, no Paraná, o valor médio de negociação da arroba está em torno de R$ 269,85, valor que tem mostrado estável, ainda que abaixo do registrado há um ano, quando a arroba estava cotada a R$ 313,00.

Mel e ovos

Em 2022, as empresas nacionais exportaram 36.886 toneladas de mel in natura, com faturamento de US$ 137,9 milhões. O Paraná é o quarto colocado, com 4.466 toneladas e faturamento de US$ 16,7 milhões. As informações divulgadas no Agrostat Brasil, em relação à exportação do produto, são analisadas no Boletim de Conjuntura Agropecuária.

Os dados preliminares da Estatística da Produção Pecuária, do IBGE, apontam que a produção de ovos de galinha ultrapassou 1 bilhão de dúzias no quarto trimestre de 2022, um aumento de 3,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. (Com assessoria)