Fechar
Quinta, 08 de dezembro de 2022
Quinta, 08 de dezembro de 2022
Política 28/09/2022

Paraná vai construir escolas de educação especial

Um projeto idealizado pelo governador Ratinho Junior (PSD) prevê a construção de 14 novas escolas de Educação Especial em parceria com as Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAES)

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
Paraná vai construir escolas de educação especial

Um projeto idealizado pelo governador Ratinho Junior (PSD) prevê a construção de 14 novas escolas de Educação Especial em parceria com as Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAES). Os projetos vão permitir que as unidades tenham um padrão arquitetônico de qualidade que atenda todas as necessidades das crianças, adolescentes e profissionais envolvidos. 

“Vamos fazer escolas de educação especial em um modelo padrão, totalmente adaptadas às necessidades dos alunos, pais e educadores, algo que nunca foi feito pelo governo”, informou Ratinho Junior.

Há décadas, as APAES lutam de forma independente pela inclusão social das pessoas com deficiência intelectual ou múltiplas deficiência. Em todo o Brasil, as escolas que atendem este público costumam ser instaladas em locais construídos com outras finalidades que são adaptados para funcionarem como APAE, muitas vezes com recursos dos próprios familiares e apoio de organizações filantrópicas. 

Com a criação do programa estadual de Escolas Especializadas na modalidade de Educação Especial, o Governo do Estado está realizando processos licitatórios para a contratação das construtoras responsáveis pelas obras. A estimativa é de que as construções das 14 unidades recebam cerca de R$ 24 milhões de investimento. 

O projeto-piloto do programa será construído em Nova Laranjeiras. Depois, estão previstas as escolas especiais de Altamira do Paraná, Ariranha do Ivaí, Dois Vizinhos, Douradina, Flor da Serra do Sul, Guamiranga, Nova Laranjeiras, Piên, Prado Ferreira, Rio Branco do Ivaí, Santa Amélia, Santa Mônica, Tamarana e Tunas do Paraná.

Segundo Ratinho Junior, o trabalho das APAES no Paraná é uma referência para o País graças à parceria entre as instituições, o Governo do Estado e os municípios. “Investimos R$ 430 milhões em educação especial nos últimos quatro anos, o maior da história do nosso estado”, afirma. 

Valorização

O governador e candidato à reeleição também se comprometeu em continuar trabalhando pela valorização dos profissionais destas instituições. Entre as ações, está a busca pela equiparação salarial dos professores que atendem os estudantes com deficiência aos demais profissionais da área. 

No fim de agosto, Ratinho Junior participou da 22ª Olimpíadas Especiais da APAE, em Foz do Iguaçu. A competição envolveu 1.100 mil atletas de 30 delegações de todas as regiões do estado em 11 modalidades esportivas adaptadas. O Governo do Estado vai integrar o evento ao calendário oficial de esportes do Paraná garantindo apoio aos atletas. 

APAES

As APAES foram criadas em 1954 para prestar assistência às pessoas com Deficiência Intelectual ou Deficiência Múltiplas. As primeiras associações foram criadas pelas famílias dessas pessoas, empenhadas em buscar soluções alternativas para que seus filhos alcancem condições de serem incluídos na sociedade, com garantia de que seus direitos como cidadãos sejam reconhecidos e respeitados. 

No Paraná são 350 unidades que atendem a cerca de 45 mil deficientes com ações nas áreas de educação, saúde e representatividade na luta por seus direitos de inclusão social.

De acordo com o Censo mais recente concluído pelo IBGE, em 2010, o Brasil tem 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência, o que equivale a 24% da população. Destas, 18,60% foram declaradas pessoas com deficiência visual, 7% com deficiência motora, 5,10% com deficiência auditiva e 1,40% com deficiência mental. (Com assessoria)