Fechar
Sábado, 02 de julho de 2022
Sábado, 02 de julho de 2022
Cidades 26/03/2022

Consulta pública para concessão do Parque do Guartelá termina na segunda (28)

Ainda há tempo para enviar sugestões. Modelagem é semelhante à concessão do Parque Vila Velha, em que o Estado concede à iniciativa privada, por tempo determinado, a exploração comercial de atrativos em Unidades de Conservação

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
Consulta pública para concessão do Parque do Guartelá termina na segunda (28)

A fase de consulta pública do processo de Concessão do Parque Estadual do Guartelá, localizado no município de Tibagi, nos Campos Gerais, termina na próxima segunda-feira (28). Os interessados podem enviar sugestões a respeito da concessão por meio deste LINK.

A concessão do Parque Estadual do Guartelá está na segunda licitação e teve modificações nas diretrizes do projeto, como nova modelagem de investimento, alterações referentes à outorga e a publicação de um novo edital de licitação.

As mudanças foram baseadas em modelos adotados em projetos de nível nacional, visando o sucesso dos longos contratos de concessão e flexibilização de investimentos obrigatórios no período inicial.

Equipes técnicas da Superintendência e do Instituto Água e Terra (poder concedente), reavaliaram vários pontos para tornar o projeto mais atraente aos possíveis interessados.

Durante o ano passado, foram realizados dois road shows e uma audiência pública para apresentar as propostas e minuta do edital, além de ouvir investidores e a população sobre os benefícios da concessão na Unidade de Conservação (UC).

Sobre o parque

O Parque Estadual do Guartelá foi criado por decreto, em 1996, como área de proteção integral, com rico patrimônio natural e arqueológico da região do Cânion do Rio Iapó. Abriga cachoeiras, fontes, nascentes e espécies de fauna e flora nativas, como lobo-guará, jaguatirica, veado, gavião-pombo e a capivara.

Há, ainda, atrações como a cachoeira da Ponte de Pedra, com aproximadamente 180 metros de altura, e o Córrego Pedregulho, que forma cascatas e “banheiras” naturais. O local permite caminhada por trilhas, contemplação da paisagem e visita a sítios pré-históricos. (Com assessoria)