Fechar
Terça, 30 de novembro de 2021
Terça, 30 de novembro de 2021
Últimas Notícias 19/10/2021

Com expansão de voos da Azul, Paraná fortalece turismo regional e geração de empregos

Com o avanço da vacinação e a retomada econômica, o momento é favorável ao investimento. “Não podemos ter mais brasileiros viajando a Paris do que a Foz do Iguaçu”, disse o pres. da Azul, John Rodgerson

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
Com expansão de voos da Azul, Paraná fortalece turismo regional e geração de empregos

“Não podemos ter mais brasileiros viajando a Paris do que a Foz do Iguaçu”. É com a certeza da valorização do turismo regional na retomada econômica que o presidente da Azul, John Rodgerson, anunciou nesta terça-feira (19) a expansão da companhia aérea de nove para vinte cidades paranaenses – um recorde da empresa.

São onze novos destinos, que se somam a uma retomada de quatro outras linhas paralisadas em decorrência da pandemia. A estratégia faz parte de um planejamento da empresa de transformar Curitiba em um ponto estratégico regional, com mais de 50 movimentos diários. Durante o encontro com representantes da empresa, o governador Carlos Massa Ratinho Junior explicou que a expansão ajuda o Paraná a se consolidar como um hub de transportes.

“Estamos trabalhando muito para fazer do Paraná uma central logística da América do Sul. Isso precisa englobar as áreas rodoviária, aeroportuária, ferroviária e a aviação, que é tão importante para o desenvolvimento de uma região. Hoje, essa parceria com a Azul consolida o Paraná como uma das principais praças da aviação regional do Brasil”, afirmou.

Com o avanço da vacinação e a retomada econômica, o momento é favorável ao investimento. Rodgerson disse que a Azul quer acelerar o crescimento do Paraná através de voos que atendam tanto empresários como turistas. “Todos querem voltar a trabalhar e viajar, e é tempo para o brasileiro viajar dentro do País. Vamos ajudar a economia local. Isso vai ajudar o Brasil a ser ainda mais forte e gerar mais empregos”, declarou o presidente. 

A partir de dezembro, serão retomadas as linhas que atendem Ponta Grossa, Toledo, Guarapuava, Pato Branco – as três primeiras com destino a Campinas e, a última, a Curitiba. A previsão da companhia é que os voos sejam operados três vezes por semana até fevereiro de 2022 e, a partir de março, tenham frequência diária. 

Turismo regional

Para o governador, a novidade vai ao encontro de uma das vocações do Estado: o turismo de natureza. Ele aponta que destinos concorridos e bastante procurados durante a pandemia estarão ainda mais acessíveis – tais como a Ilha do Mel, o Parque Vila Velha, em Ponta Grossa, as Cataratas do Iguaçu, as cachoeiras de Prudentópolis e as praias de Porto Rico. Todos eles têm aeroportos próximos.

“É um volume de atrações que vem crescendo muito no Paraná, e a aviação regional faz o acesso a esses destinos ficar muito mais rápido. De Curitiba, você está a uma hora de qualquer outra cidade do Paraná por avião; assim como a pessoa que está em Guaíra e quer ir para a Capital fechar um negócio ou visitar o Litoral. Essa proximidade que a aviação regional traz otimiza a economia e fortalece a geração de empregos”, pontuou o governador.

Guaíra é uma das onze novas cidades atendidas pela empresa, que também passa a incluir na malha Paranavaí, Francisco Beltrão, Cornélio Procópio, União da Vitória, Cianorte, Campo Mourão, Telêmaco Borba, Arapongas, Apucarana e Umuarama. As linhas serão inauguradas ao longo de 2022.

O secretário estadual de Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Márcio Nunes, reforçou a importância dos novos trechos para fortalecer a economia regional. “O deslocamento de curta distância é uma tendência que a pandemia trouxe. Como era impossível viajar para o Exterior, o Paraná tomou o cuidado de se preparar para receber o turista local. E, agora, o momento é histórico, com a Azul acreditando no Paraná e conectando várias cidades a todo o Brasil”, declarou. 

Escalas e conexões

Com um maior fluxo em aeroportos que recebem passageiros de novas linhas, como em Curitiba, também se faz necessária uma infraestrutura que dê suporte aos passageiros de escalas e conexões.

O secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, disse que ampliações já estão nos planos do Estado – há expectativa de R$ 1,5 bilhão de investimentos nos próximos anos nesse modal. “O Paraná estará preparado para essa ampliação da malha da Azul no Estado tanto nas grandes cidades – como Foz do Iguaçu e Curitiba, que vão ganhar novos investimentos privados – como nos aeroportos regionais, dando segurança aos passageiros”, disse.

Para isso, o Governo do Estado também está apoiando a modernização dos aeroportos já existentes. Um deles é a ampliação da pista de Foz do Iguaçu, realizada em parceria com a Itaipu Binacional. Inaugurada em abril, a pista se tornou a maior da região Sul e passou a possibilitar voos internacionais. Os terminais de Maringá e Cascavel foram entregues nos últimos meses, e os de Pato Branco e Ponta Grossa passarão por grandes reformas.

Outro movimento em prol da infraestrutura foi o leilão de quatro aeroportos: Londrina, Foz do Iguaçu, Bacacheri (Curitiba) e Afonso Pena (São José dos Pinhais). “As concessões dos aeroportos se iniciam a partir de janeiro e vão trazer ainda mais obras. Teremos a terceira pista no Aeroporto Internacional Afonso Pena. Já o Aeroporto de Londrina será ampliado, aumentando o número de voos. É um pacote bem amplo nesse modal no Paraná”, pontuou o governador. (Com assessoria)