Fechar
Sábado, 23 de outubro de 2021
Sábado, 23 de outubro de 2021
Cidades 06/10/2021

Doze empresas e consórcios disputam a nova duplicação da PR-445

Propostas variam entre R$ 148 milhões e R$ 198,89 milhões. Envelopes foram abertos nesta terça-feira (5). Licitação abrange trecho de 27,07 quilômetros entre Mauá da Serra e o distrito Lerroville, de Londrina

Ouça a notícia Ouça a notícia – Tempo de leitura aprox. --
Doze empresas e consórcios disputam a nova duplicação da PR-445

A licitação da restauração e duplicação da PR-445 entre Mauá da Serra e o distrito de Lerroville, de Londrina, no Norte do Paraná, atraiu doze empresas e consórcios, que apresentaram propostas de preços variando entre R$ 148 milhões e R$ 198,89 milhões. A abertura dos envelopes com estes orçamentos foi realizada nesta terça-feira (05), no auditório do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), em Curitiba.

Após a verificação das propostas, será publicado um resultado em Diário Oficial e no portal Compras Paraná, convocando as melhores classificadas para a etapa seguinte da licitação, que será a abertura de envelopes com documentos de habilitação.

DER começa a avaliar propostas da conservação de rodovias da região Oeste
Será declarada vencedora a participante com a oferta de preço mais vantajosa para a administração pública, e que tenha seus documentos aprovados, de acordo com o determinado no edital e na legislação vigente. O prazo para concluir a obra é de 18 meses após assinatura do contrato e emissão da ordem de serviço.

Obra

Além da restauração da pista existente, está prevista a duplicação do trecho em uma extensão de 27,07 quilômetros, implantação de um viaduto no acesso a Tamarana, vias marginais entre Lerroville e Tamarana, uma rótula em nível no acesso para Lerroville, pontes sobre os rios Santa Cruz e Apucaraninha, onze retornos em nível, e a correção da geometria em sete curvas consideradas críticas.

Será implantada uma pista nova com duas faixas de rolamento de 3,60 metros cada em sentido único e acostamento externo de 2,50 metros, separados da pista atual por um canteiro central de 7 ou 9 metros de largura e faixa de segurança de 60 centímetros de cada lado, na maior parte do trecho.

No local onde não será possível construir o canteiro, as pistas serão separadas por barreira rígida de concreto, com faixa de segurança interna de 1 metro de largura em cada lado. (Com assessoria)