Fechar
Segunda, 20 de setembro de 2021
Segunda, 20 de setembro de 2021
Destaques 03/08/2021

Estado e Itaipu lançam pedra fundamental da duplicação do Contorno Oeste de Cascavel

A obra será executada pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), que assumiu o projeto do Dnit. O empreendimento, de R$ 67,8 milhões, tem extensão de 19,07 quilômetros

Ouça a notícia Ouça a notícia – Tempo de leitura aprox. --
Estado e Itaipu lançam pedra fundamental da duplicação do Contorno Oeste de Cascavel

Mais uma grande obra de infraestrutura em Cascavel, no Oeste do Paraná, deve sair do papel nos próximos meses. O governador Carlos Massa Ratinho Junior e diretor técnico Executivo Itaipu Binacional, Celso Vilar Torino, lançaram na segunda-feira (2) a pedra fundamental da duplicação do Contorno Oeste, que conecta a BR-277 à BR-163. O empreendimento, de R$ 67,8 milhões, tem extensão de 19,07 quilômetros e inclui também um acesso até a área urbana da cidade.

A obra será executada pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), que assumiu o projeto do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Os recursos do investimento são da Itaipu e a previsão é que a duplicação e o novo acesso até a Avenida Brasil, passando também pela Avenida das Torres, sejam entregues em 18 meses.

Ratinho Junior destacou que o projeto compõe um conjunto de obras de infraestrutura que a população de Cascavel aguardava há anos. A agenda na cidade nesta segunda incluiu ainda o lançamento da pedra fundamental para a duplicação do trecho urbano da BR-277, também em parceria com a Itaipu, e uma vistoria do Trevo Cataratas, que chegou à segunda etapa de execução.

“São obras essenciais para o desenvolvimento de Cascavel e de todo o Oeste, demandas consideradas prioritárias para a região. Todas elas eram cobradas pela sociedade há 20 ou 30 anos e ninguém tomava providências”, disse. “Em dois anos e meio de governo e em meio a uma pandemia, estamos avançando, graças também ao bom relacionamento do Estado com o governo federal, a Assembleia Legislativa e o Itaipu Binacional”.

“O Contorno Oeste é um exemplo dessa parceria. A sua duplicação e a construção desse novo acesso até a Avenida Brasil vão modernizar uma região importante da cidade, para onde Cascavel deve crescer nos próximos anos”, salientou o governador.

O projeto faz parte de um pacote de R$ 1,4 bilhão viabilizado pela Binacional em obras no Paraná. Entre elas estão a Ponte da Integração Brasil – Paraguai, a ampliação da pista do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu e a duplicação da Rodovia das Cataratas; a implementação da Estrada Boiadeira, entre Porto Camargo e Umuarama; o Contorno de Guaíra e revitalização da Ponte Ayrton Senna, além de parques, casas e reformas em estruturas de segurança pública.

Para o diretor técnico Executivo da usina, os projetos em parceria com o Estado fazem parte dos esforços da Binacional em investir no que é estratégico para o desenvolvimento do Brasil e do Paraguai. “A Itaipu está alinhada com o governo federal e o governo estadual para resolver antigos gargalos para o desenvolvimento regional”, disse Torino. “O volume de cargas se expandiu muito e fez com que o Contorno Oeste se saturasse, exigindo obras para ampliar sua capacidade de escoamento”. 

Obra

A primeira parte da obra é a duplicação integral do trecho de 14,28 quilômetros do Contorno Oeste, conectando a BR-277, que faz ligação com Foz do Iguaçu, à BR-163, no acesso a Toledo. Já o acesso até a Avenida Brasil, na altura do bairro Santo Inácio, terá extensão de 4,7 quilômetros.

Segundo o prefeito Leonaldo Paranhos, a obra atende a necessidade de crescimento da cidade, sem perder a qualidade do planejamento urbano. “A obra contempla o crescimento da cidade, que tem tendência de expandir para essa região. Também ajuda no controle do trânsito, porque dá um novo acesso ao Centro, com duas opções de chegada, tanto na Avenida das Torres como na Avenida Brasil”, explicou.

Para a execução do contorno, houve a sub-rogação de um contrato já existente, do Dnit para o DER/PR. O Estado também será responsável pelas desapropriações e licenças ambientais.

“Há pontos fundamentais nessas obras em Cascavel, principalmente do ponto de vista logístico e da segurança. Elas resolvem gargalos históricos na infraestrutura do município”, afirmou o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

“O Contorno Oeste era algo perdido que recuperamos, porque não tinha espaço no orçamento. O Estado assumiu essa obra e contou com a parceria da Itaipu com quase R$ 68 milhões”. (Com assessoria)