Fechar
Quinta, 13 de maio de 2021
Quinta, 13 de maio de 2021
Ponta Grossa 29/04/2021

Ponte entre San Martin e Dal Col está em fase avançada

Contrapartidas de Estudo de Impacto de Vizinhança garante benfeitorias para região

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
Ponte entre San Martin e Dal Col está em fase avançada

Nesta quinta-feira (29), a prefeita Elizabeth Schmidt, juntamente com o secretário Municipal de Planejamento e presidente do Instituto de Planejamento de Ponta Grossa (IPLAN), Celso Sant’Anna, e os engenheiros civis da Prefeitura Manoel Marcelo Martins e Mario Rochinski, acompanharam a concretagem da ponte entre o Núcleo San Martin e o Dal Col, sobre o Rio Verde, no bairro Uvaranas.

Com investimentos superiores a R$ 1,2 milhão, a estrutura não onera o Município, por se tratar de uma das contrapartidas do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV), analisado pelo (IPLAN), para a liberação de loteamento.

A ponte liga a Rua Paulo Grott, na região da Vila Dal Col até Rua Clycema Kossatz Carvalho do Núcleo San Martin. De acordo com a empresa responsável pela obra, a previsão é de a ponte estar pronta dia 20 de maio, porém será deixado sem aterrar a cabeceira, de modo que a ligação será entregue somente entre os meses de novembro e dezembro deste ano.

O custo da ponte, de aproximadamente 20 metros entre os conjuntos habitacionais San Martin e Dal Col, será de R$ 1,2 milhão.

A prefeita Elizabeth Schmidt explica que o Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) é aplicado de forma a contemplar os efeitos positivos e negativos do empreendimento ou atividade quanto à qualidade de vida da população residente na área e suas proximidades.

“Até hoje, era somente um caminho possível para chegar ao San Martin. Por isso, esta ponte é um sinônimo de felicidade para as pessoas que terão um novo acesso para chegar em suas casas”, avalia Elizabeth.

O presidente do Iplan, salienta que juntamente com a ponte, na aprovação do EIV foram solicitadas algumas contrapartidas para a empresa, entre elas pontos de ônibus dentro do espaço do empreendimento e super postes para internet, por exemplo e que algumas destas já estão sendo feitas.

“Através do EIV se exige contrapartidas para mitigar ou compensar as consequências causadas. Contrapartidas foram apontadas como necessárias, incluindo a ponte, e foram condicionantes à instalação do loteamento pelo Iplan”, explica Sant’Anna.

Contrapartidas

De acordo com o EIV, para a liberação do loteamento, está prevista além da construção da ponte, a execução do projeto na área de lazer em uma das Áreas Verdes do loteamento, incluindo, piso, instalações de segurança e acessibilidade, tratamento paisagístico. As medidas do EIV compreendem a instalação de equipamentos, como bancos, lixeiras, iluminação, sinalização, instalação de equipamentos de academia da terceira idade, instalação de equipamentos para playground.

A infraestrutura é contemplada também com a instalação de seis superpostes de comunicação sem fio, para cobertura e atendimento à loteamentos vizinhos; com a implantação de oito pontos de ônibus com cobertura no empreendimento, incentivando o uso do transporte coletivo; com a implantação ciclovia de 1,50 m em um dos lados de toda a extensão da Rua 01 (liga Rua Professor Paulo Grott / Vila Dal Col a Rua Clycema Kossatz Carvalho/ Residencial San Martin); além da arborização das ruas internas do empreendimento, e a recuperação da Area de Preservação Permanente inserida na área do empreendimento.

Segundo a Lei Municipal 12.447 de 2016, bem com o Decreto 12.951 de 2017, o objetivo principal do EIV é o controle e gestão de aspectos e impactos urbanos nas fases de instalação e operação de empreendimentos, como instrumento de avaliação, antes da execução do empreendimento ou funcionamento da atividade, de alternativas e estratégias de minimização e compensação dos efeitos na implantação do empreendimento no meio urbano, subsidiando a tomada de decisão quanto a viabilidade do mesmo. (Com assessoria)