Fechar
Sábado, 06 de março de 2021
Sábado, 06 de março de 2021
Política 20/01/2021

Aliel Machado pede ação efetiva do Itamaraty para garantir vacinas

Reunião remota com ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, aconteceu na noite desta quarta-feira (20)

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
Aliel Machado pede ação efetiva do Itamaraty para garantir vacinas

Em reunião remota da Comissão Externa de Enfrentamento à Covid, realizada nesta quarta-feira (20), o deputado federal Aliel Machado (PSB) pediu ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que apresentasse o prazo para o recebimento das vacinas adquiridas da AstraZeneca, dos dois milhões de doses da vacina de Oxford compradas da Índia e dos insumos da Coronavac, oriundos da China. 

Diante da resposta de que não há prazo definido, Aliel questionou o ministro se este fato se deu em função da alta demanda existente pelo produto ou pelos sucessivos equívocos na gestão do Governo Federal em relação às vacinas. O parlamentar cobrou que o Ministério das Relações Exteriores atue fortemente para garantir os insumos o mais rápido o possível.

“É lamentável que o Ministério das Relações Exteriores e o Brasil ainda não tenham prazo para o recebimento dos insumos e das vacinas já contratadas pela AstraZeneca. Estamos tomando as devidas providências para garantir os recursos para o nosso povo”, afirmou o parlamentar. O deputado informou que, se necessário, a Comissão agendará reuniões com os embaixadores da Índia e da China.

Publicidade

Ainda durante a reunião, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, garantiu a Aliel que será feita uma campanha de divulgação para incentivar a vacinação. O compromisso foi assumido após o deputado questionar se seriam tomadas medidas para incentivar a vacinação, mesmo tendo o governo Bolsonaro feito críticas infundadas e propagado desinformações em relação à vacina.

O encontro, solicitado pelo parlamentar socialista, contou ainda a participação do vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger, e do Diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas. (Com assessoria)