Fechar
Segunda, 18 de janeiro de 2021
Segunda, 18 de janeiro de 2021
Política TV Doc 05/01/2021

Küller vai propor alterações no ensino integral e o fim do recesso parlamentar no 1º ano de mandato

Vereador do MDB disse ainda que fará um mandato voltado às entidades assistenciais de Ponta Grossa com ênfase àquelas ligadas às pessoas com deficiência

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
Küller vai propor alterações no ensino integral e o fim do recesso parlamentar no 1º ano de mandato

De volta à Câmara depois de disputar a Prefeitura de Ponta Grossa em 2016, obtendo mais de 27 mil votos, Julio Küller (MDB) vai exercer o seu quarto mandato como parlamentar. Ele garantiu uma cadeira ao alcançar 1.869 votos nas Eleições 2020. Küller esteve na tarde desta terça-feira (05) na redação do blogdodoc.com, para uma conversa com o jornalista Eduardo Farias.

Na entrevista, o vereador expôs alguns dos projetos que pretende apresentar no retorno à Câmara. Dois deles prometem provocar ampla discussão. Trata-se de uma proposta para tornar facultativa a escolha pelo ensino integral na rede municipal de Educação, e outra para acabar com o recesso parlamentar no primeiro ano de cada mandato. Atualmente, os vereadores são empossados e a primeira sessão ordinária ocorre em 15 de fevereiro.

Em relação ao ensino integral, Küller reapresentará um projeto que permite aos pais terem opção de escolha no momento de matricularem seus filhos. Segundo ele, não se trata de ser contra o ensino em tempo integral, mas que alguns pais querem passar mais tempo com os filhos e têm esse direito. Para isso, vai precisar haver uma adequação para a oferta das vagas, contemplando o período único e o integral.

No final de 2016, ele próprio apresentou igual proposta, que acabou tendo manifestação contrária da então secretária de Educação, Esméria Saveli, e foi derrubado na Câmara. "Quero levantar novamente esse debate na Câmara", disse, enfatizando que vai procurar a nova secretária da pasta, professora Simone Neves, para tratar da questão.

Sobre o fim do recesso no primeiro ano do mandato dos vereadores, Küller justifica que em nenhum emprego a pessoa entra e já tira férias. "Creio que não é necessário esse recesso no primeiro ano do mandato", declara.

O parlamentar fala ainda sobre o foco que seu mandato terá no auxílio às entidades assistenciais, notadamente com aquelas que atendem as pessoas com deficiência.

Assista a entrevista na íntegra: