Fechar
Sábado, 31 de outubro de 2020
Sábado, 31 de outubro de 2020
Política Eleições 24/09/2020

82% dos vereadores vão tentar a reeleição em Ponta Grossa

Ouça a notícia Tempo de leitura aprox. --
82% dos vereadores vão tentar a reeleição em Ponta Grossa

Com o fim das convenções partidárias, o cenário político está definido em Ponta Grossa. No que diz respeito à disputa por vagas na Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG), dos atuais 23 vereadores, ao menos 19 deverão buscar a reeleição em novembro - em 2020, ao invés das 23 vagas, haverão apenas 19 cadeiras em disputa. Além disso, o município pode ter recorde com até 957 candidatos na cidade.

Dos atuais 23 vereadores, três não devem disputar uma vaga no Legislativo em novembro. Um deles é Ricardo Zampieri (Republicanos) que após um único mandato na Casa de Leis vai figurar como candidato a vice-prefeito(a) na chapa liderada por Marcio Pauliki (SD). Quem também não deve participar da disputa é a vereadora Professora Rose (DEM) que já havia anunciado a aposentadoria da vida pública após apenas um mandato.

Outro parlamentar que deve deixar a disputa por vagas na Câmara para alçar voos maiores é Pietro Arnaud (PSB). Eleito ainda pela Rede Sustentabilidade em 2016, Pietro integra o grupo liderado por Aliel Machado (também do PSB) e será o candidato a vice-prefeito na chapa liderada por Mabel Canto (PSC) que conta com o apoio do próprio Aliel e de Jocelito Canto.

Ex-presidente da Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT) e dono de uma votação representativa em 2016, Eduardo Kalinoski (SOLIDARIEDADE) não deverá disputar mais um mandato na Câmara. Apesar de ter sido eleito pelo grupo tucano em 2016, Eduardo ‘rompeu’ com o Governo e ainda usou as redes sociais para demonstrar apoio à candidatura da dupla Pauliki e Zampieri.

Por sua vez, os outros 19 parlamentares que têm mandato devem buscar a reeleição. Membros da bancada da segurança pública (ou bancada da bala), Celso Cieslak e Sargento Guiarone reuniram forças no PRTB. O partido conta ainda com o reforço de Walter José de Souza, o Valtão.

Já o ‘chapão’ do PSD, partido do governador Ratinho Junior e que terá como candidata a à Prefeitura a professora Elizabeth Schmidt, reúne nomes como Daniel Milla, Divo, Florenal, Paulo Balancin e Vinícius Camargo, este último líder do governo - todos eles deverão buscar a reeleição em novembro.

No Democratas (DEM), a expectativa é que nomes como Sebastião Mainardes e Mingo componham a chapa para a vereança - Mainardes é um dos parlamentares mais experientes da Câmara, enquanto Mingo cumpre o primeiro mandato. Por sua vez, o PSDB terá na chapa os vereadores Felipe Passos e Maurício Silva, além de jovens lideranças que têm se destacado nas redes sociais.

Já o PSL, partido engrandecido pela eleição de Jair Bolsonaro em 2018, foi herdado por Rudolf Polaco e Doutor Zeca - a dupla também deverá buscar mais um mandato na Casa de Leis. Além disso, os parlamentares Jorge da Farmácia (SOLIDARIEDADE), George de Oliveira (PROS), Geraldo Stocco (PSB)

Magno deve ser candidato ao Legislativo pelo PDT

O médico Magno Zanellato tentou construir uma candidatura como prefeito ao Palácio da Ronda. Eleito vereador em 2016, Magno tentou ser eleito deputado estadual dois anos depois e, apesar da boa votação, acabou ficando de fora. Em 2020, Magno vinha discutindo uma candidatura solo à Prefeitura, mas o partido optou por apoiar o projeto liderado por Mabel Canto e Pietro Arnaud. Desta forma, Magno deverá reforçar a chapa do PDT para a disputa por vagas na Câmara Municipal em novembro.

Legislatura é fruto de renovação recorde

A Legislatura 2017-2020 da Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) é fruto de uma renovação recorde. Na oportunidade, dos 23 eleitos(as), 66% cumpririam seu primeiro mandato ou voltavam após um período distante da Câmara. (As informações são do Portal aRede)