Política

“Se não saírem serão expulsos do DEM”, diz Plauto sobre permanência de secretários no Governo Rangel

O anúncio da saída do Democratas da base de apoio do Governo Marcelo Rangel (PSDB), divulgada com exclusividade pelo Blog na manhã desta terça-feira (14), provocou uma série de consequências no meio político. Uma delas foi a decisão dos secretários filiados no DEM em permanecerem no Governo, com o compromisso assumido junto ao prefeito de saírem do partido. Os secretários em questão são Eduardo Marques (CPS e Obras), Paulo Barros (Meio Ambiente) e Roberto Pelissari (AMTT).

Tal atitude provocou reação imediata no líder do DEM em Ponta Grossa, o deputado estadual Plauto Miró Guimarães Filho. Em conversa com o Blog, Plauto disse que, se os secretários não saírem em até três dias, conforme prevê o estatuto do partido em caso de descumprimento de linhas de atuação política, serão expulsos do DEM.

“Eles podem continuar no Governo. Isso é uma escolha de cada um, mas se não saírem efetivamente no partido serão expulsos”, declarou Plauto, enfatizando que, quando uma pessoa se filia a um partido, é pra seguir o que o partido, em sua maioria, decide, e não para seguirem “interesses próprios”.

Plauto enfatizou ainda que o DEM deixou o Governo por não concordar com atitudes como a abertura de licitação para concessão dos terminais de transporte coletivo por 35 anos, a tentativa de prorrogação do contrato com a Sanepar de forma antecipada e a prorrogação do contrato do lixo, bem como pelo entendimento de que a Prefeitura será entregue ao próximo prefeito em situação financeira difícil.

Leia também:

DEM “desembarca” do Governo Rangel

DEM emite nota em que informa saída do Governo Rangel

Após saída do DEM, secretários indicados pelo partido optam por ficar no Governo Rangel

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts