Destaques

Vereadores criticam VCG por ação que pede R$ 2,5 milhões ao mês da Prefeitura durante pandemia

A ação da Viação Campos Gerais (VCG), que pede aporte financeiro da Prefeitura de Ponta Grossa de R$ 2,5 milhões por mês para manter o serviço do transporte coletivo durante a pandemia do novo coronavírus, foi duramente criticada por um grupo de vereadores na sessão desta quarta-feira (20) da Câmara Municipal.

O vereador Vinícius Camargo (PSD) foi o primeiro a tratar do tema em discurso na tribuna do Legislativo. Ele se disse consternado com o pedido da concessionária do transporte coletivo, por acreditar que não se sustenta a solicitação da empresa diante de um cenário financeiro difícil pelo qual o Município está passando.

“Pelos vários anos em que teve lucro, a empresa não dividiu com ninguém. Agora que tem um momento difícil, quer dividir o prejuízo com todos os munícipes. Isso me deixa constrangido e até consternado”, disse Camargo, que teve o apoio do vereador Jorge Magalhães (SD) na sequência. “Concordo com vossa excelência. Essa ação é um absurdo”, afirmou Magalhães.

O presidente da Câmara, Daniel Milla (PSD), foi outro que criticou a iniciativa da VCG. Para ele, a ação na Justiça para pedir o subsídio pode ser encarada como uma ameaça da empresa ao Município e às pessoas que utilizam o serviço. “Num momento complicado deste, a empresa ameaça paralisar o transporte se não receber mais de dois milhões por mês. É inadmissível aceitar esse posicionamento”, declarou Milla.

Para o presidente do Legislativo, se o serviço for paralisado por conta do não repasse do subsídio reivindicado na ação, a Prefeitura precisa encampar o serviço de transporte coletivo, englobando ainda os proprietários de vans no sistema. “Na minha opinião, independente da decisão judicial, se o serviço parar quebra-se o contrato e o prefeito [Marcelo Rangel] tem que ter um posicionamento firme. Defender a população e não pensar na empresa. Quem usa e paga pelo serviço precisa ser defendido.

A assessoria de comunicação da VCG foi procurada para comentar as críticas dos vereadores, mas não retornou até a publicação desta matéria.

Nesta semana, o prefeito Marcelo Rangel se manifestou contra o subsídio à VCG. Assim, o dinheiro pedido pela concessionária só será repassado pela Prefeitura se houve uma decisão judicial favorável à empresa. A audiência está marcada para o próximo dia 03 de junho.

Confira a ação na íntegra:

Ação VCG Subsídio

 

Foto: Kauter Prado\Câmara

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts