Política

PCdoB pede em ‘carta aberta’ que Aliel vote contra impeachment de Dilma

PCdoBO Diretório do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) em Ponta Grossa emitiu uma carta aberta, na manhã desta terça-feira (29), endereçada ao deputado federal Aliel Machado, que foi eleito pelo partido, mas que deixou a legenda em 2015 e se transferiu para a Rede Sustentabilidade. Na carta, o PCdoB lembra do passado de militância de Aliel entre os comunistas e pede para o jovem parlamentar refletir sobre sua trajetória e sobre seus posicionamentos em relação ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Para os comunistas, Aliel não deve ir contra os ideais de esquerda, já que foram os militantes do partido, em Ponta Grossa e no Paraná, que ajudaram a elegê-lo para o mandato na Câmara Federal. Dessa forma, sugerem que o posicionamento do parlamentar seja contra o processo de impeachment.

Aliel terá duas oportunidade de votar o processo. Primeiro, dentro da Comissão Especial do Impeachment, da qual é membro titular. E numa segunda vez quando o processo for para a decisão do Plenário da Câmara dos Deputados.

Lembrando que serão necessários 342 votos, entre os 513 deputados, para que o impeachment seja aprovado na Câmara e siga ao Senado da República.

 

Confira o teor da carta na íntegra:

Carta aberta do PCdoB de Ponta Grossa ao Deputado Federal Aliel Machado

Hoje revelam-se sentimentos e expectativas frustradas, mas que ainda botam em xeque a crença sobre a maneira que a política se desenrola para muitos que acreditam numa ideologia de Esquerda. Escrevemos essa carta com o objetivo de convidar você, Deputado Federal Aliel Machado, a refletir sobre sua trajetória e sobre seus posicionamentos evidenciados a respeito do processo de impeachment da presidenta Dilma.

Como Ex-líder no movimento estudantil, ex-filiado a União da Juventude Socialista, você sempre teve um posicionamento de esquerda, ligado aos movimentos sociais que, em sua maioria, defendem as grandiosas conquistas do atual governo federal. Como ex-filiado do PCdoB, sempre lembraremos de você carregando o nome do ex-presidente Lula e da presidenta Dilma com veemência, com um brilho nos olhos, igual a todos os comunistas do Partido que acreditam num projeto coletivo que mudou de verdade a vida das pessoas. Mas, de repente, tudo desmorona com alegações que, para nós, não representam algo normal a se questionar, visto entendemos o que é projeto coletivo e quais são as demandas das instâncias partidárias.

Nós temos um projeto que defenderemos até o fim, o mesmo que você, Aliel, também defendeu. O que está em jogo aqui não são os motivos que levaram você a se desfiliar do Partido ou a se filiar na REDE Sustentabilidade, e sim a sua compreensão mínima de projeto coletivo e de coerência diante de sua trajetória política traçada nas bases do PCdoB. Vemos o seu posicionamento sobre o processo de impeachment da presidenta Dilma como um afronto aos votos confiados e aos serviços prestados por todos os militantes de Esquerda da cidade de Ponta Grossa e do Paraná, além de entender ser insustentável a sua relação política com o Partido dos Trabalhadores em Ponta Grossa caso o desenrolar de seu posicionamento permaneça contrário a todos os princípios carregados por você até a sua troca de partido.

De certa forma, enquanto Comunistas do PCdoB, jamais vamos louvar um voto contrário seu ao uso de má-fé desse instituto constitucionalmente previsto, que é o impeachment. Simplesmente expomos aqui uma crença mínima que recai sobre todo militante de esquerda que se indigna diante dos fatos e do posicionamento incoerente de alguém que teve uma trajetória política como a sua. Como já dito, o objetivo é refletir, e realmente esperamos que esta carta seja suficiente para alavancar em você um desejo mínimo de dignificar o trabalho e o voto daqueles que confiaram no jovem que hoje não é mais comunista, mas que um dia já o foi.

Ponta Grossa, 29 de março de 2016.

Diretório Municipal do PCdoB de Ponta Grossa

 

Aliel Machado 2Aliel ainda não se manifestou sobre o posicionamento do ex-partido

Procurado para falar sobre a carta aberta do ex-partido, Aliel disse, via assessoria de comunicação, que esteve durante todo o dia em compromissos dentro da Câmara e que não poderia se manifestar antes de conhecer o teor da carta. Segundo a assessoria, primeiro Aliel participou da reunião da Comissão Especial do Impeachment, depois do evento de entrega por entidades das assinaturas no projeto popular das 10 medidas de combate à corrupção – já que é membro da Comissão Parlamentar Mista de Combate à Corrupção -, e por fim, esteve na sessão ordinária desta terça-feira da Casa.

Confira outros Posts