Ponta Grossa

Ponta Grossa sobe e atinge nota 6,5 no Índice da Educação Básica

Conforme números do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) divulgados nesta terça-feira (15) pelo Ministério da Educação, a nota das escolas públicas municipais de Ponta Grossa subiu, atingindo agora 6,5 de média. O número segue maior do que a média nacional (5,9) e está no mesmo patamar da estadual (6,5). A nota de Ponta Grossa cresceu em relação ao índice de 2017, quando o município havia avançado para 6,3. A Educação municipal atingiu, assim, a meta estipulada pelo MEC e registra novo crescimento.

A maior nota do município foi registrada pela Escola Municipal José Hoffmann, que chegou a 8,2. A prova que originou a nota foi aplicada em 2019, aos alunos do 5º ano do Ensino Fundamental. Para a média, 79 das 84 escolas tiveram a nota considerada. Destas 79, 25 escolas atingiram nota acima de 7.0. Outras 44 escolas tiveram nota de 6.0 a 6.9 e outras nove escolas pontuaram de 5.0 a 5.9. Apenas uma pontuou abaixo de 5.0.

Conforme a secretária de Educação, professora Esméria Saveli, os números demonstram grandes avanços para diversas unidades escolares – e também para a rede como um todo. Ela avalia que agora, com os novos dados em mãos, será realizado um estudo detalhado do desempenho das escolas, com o objetivo de apontar pontos de melhoria. “Diversas escolas demonstraram um crescimento importante em termos de desempenho. O mais importante é que a rede municipal como um todo está demonstrando um crescimento permanente e continua com tendência de alta”, aponta Esméria.

Profissionais

A secretária também agradeceu o empenho dos profissionais da educação. “Os números demonstram que estamos avançando muito. A grande maioria das nossas escolas melhorou a sua nota, o que reflete o empenho dos nossos professores e das equipes gestoras. Por isso, agradecemos e parabenizamos todos os nossos alunos e professores pela participação e dedicação na prova. Em relação ao índice, nós temos uma grande rede e é com este conceito que nós trabalhamos. Queremos que todas as nossas escolas tenham um excelente desempenho. No entanto, as diferenças locais, de escola para escola, impactam no resultado final e nós queremos, cada vez mais, reduzir essas disparidades. É por isso que agora, com o resultado de cada escola em mãos, iremos trabalhar uma a uma para compreender e avaliar a nota de cada uma delas. Compreender aquelas que melhoraram e aquelas que reduziram suas notas, identificando cada ponto para melhorarmos cada vez mais”, analisou a secretária. (Com assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts