Ponta Grossa

FMS reforça importância do fluxo de atendimentos durante a pandemia do coronavírus

Desde o início da pandemia do Coronavírus, a Prefeitura de Ponta Grossa, através da Fundação Municipal de Saúde (FMS), tem estabelecido protocolos de atendimento voltados à segurança dos cidadãos que buscam os estabelecimentos de saúde do Município.

Segundo a FMS, entre as medidas adotadas, a implementação de fluxos de atendimento específicos é essencial para evitar a disseminação do Coronavírus, diminuindo aglomerações e a possibilidade de contaminação cruzada de pacientes.

“Com base nisso, foram centralizados os atendimentos de casos sintomáticos respiratórios (tosse, gripe, dor de garganta, etc) na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Santa Paula e nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), que promovem o acompanhamento dos casos e os devidos encaminhamentos conforme necessário”, explica o secretário adjunto de Saúde, Rodrigo Manjabosco.

Em relação a situações relacionadas a, por exemplo, dores de estômago, infecções urinárias, fraturas, atendimentos de urgência e emergência, a orientação é para que a população busque o Hospital da Criança, que centraliza todo o fluxo de atendimento infantil, incluindo o atendimento de casos respiratórios, urgência e emergência de pacientes menores de 12 anos, ou o Hospital Municipal Amadeu Puppi (HMAP).

Segundo a diretora do HMAP, Michele Rodrigues, é muito importante que a população saiba quando e quais locais procurar, agilizando dessa forma a busca por atendimento e evitando a sobrecarga dos locais.

“É muito importante lembrar que, além do uso de máscaras, álcool gel e outras medidas que têm sido adotadas para evitar a propagação do Coronavírus, o distanciamento social é de grande importância neste momento também. E é por esse motivo que reforçamos a importância para que a população procure os serviços de saúde, especialmente os de urgência e emergência, apenas em situações se enquadram no fluxo de atendimento dos locais”, destaca.

Fluxo de atendimento

UBS e UPA: atendem casos sintomáticos respiratórios – tosse, gripe, coriza, dor de garganta, etc. No caso das UBS, são feitos os atendimentos de pacientes com os primeiros sintomas gripais, incluindo o acompanhamento e encaminhamentos necessários.

Já a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santa Paula recebe casos de pacientes com problemas respiratórios e sintomas gripais moderados a graves.

Hospital da Criança: centraliza todo o fluxo de atendimento infantil, incluindo o atendimento de casos respiratórios, urgência e emergência de pacientes menores de 12 anos.

Hospital Municipal Amadeu Puppi (HMAP): No HMAP são centralizados os demais casos de urgência e emergência como, por exemplo, cólica renal, biliar, dores no fígado, dor de estômago, febre em decorrência de infecção urinária, cirurgias de urgência e emergência, tanto ortopédicas quanto clínicas como apendicite, hérnia umbilical e fraturas leves. (Com assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts