Ponta Grossa

FMS alcança 3º lugar em Prêmio Inova Saúde Paraná com trabalho sobre adoção de animais

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) foi beneficiada na última semana com a terceira colocação na 5ª edição do Prêmio Inova Saúde Paraná, através do projeto ‘Como Pokémon pode auxiliar na adoção de animais de abrigo’. O eixo em que Ponta Grossa concorreu ao prêmio é Ciência, Tecnologia, Comunicação e Inovação em Saúde. O resultado saiu na quinta-feira (16) durante o Congresso Paranaense de Saúde Pública, que ocorreu de forma on-line entre 15 e 16 de julho.

O projeto que concorreu à premiação derivou-se de um vídeo elaborado pelos médicos veterinários da FMS. O conteúdo foi publicado nas redes sociais da Prefeitura no mês de março de 2020 com o intuito de incentivar a adoção dos animais que estavam no Centro de Referência de Animais em Risco (CRAR). Durante a produção, uma paródia com a letra da música do Pokémon foi criada, enfatizando a importância da adoção.

A médica veterinária e integrante do programa de Residência Multiprofissional em Saúde Coletiva, Julia Kivel, foi uma das idealizadoras do projeto. Segundo Julia, a partir da divulgação do vídeo, o número de seguidores do CRAR nas redes sociais aumentou, assim como a quantidade de adoções feitas posteriormente.

“Nós criamos uma página do Facebook com o objetivo de divulgar animais para adoção e também de mostrar o serviço prestado pelo CRAR e pelo setor da Zoonoses. Foi então que surgiu a ideia de fazer um vídeo mais criativo para ajudar na divulgação. Na época estava ‘bombando’ o jogo Pokémon Go e achamos que seria legal fazer uma produção baseada nisso. Depois que publicamos o conteúdo, percebemos um acréscimo de 89% de envolvimento nas publicações, depois também vimos que o número de adoções aumentou, porque mais pessoas tiveram acesso ao trabalho que realizamos. Como a repercussão do vídeo foi boa, decidimos montar um projeto escrito sobre isso para submeter ao congresso”, conta Julia.

Residentes

O coordenador do Núcleo de Estudos Permanentes (NEP) da FMS, Carlos Coradassi, demonstra contentamento em saber que uma iniciativa proposta pelos residentes em Saúde Coletiva teve resultados positivos.

“O trabalho desenvolvido, que concorreu ao prêmio, rompe barreiras porque ainda há resistência da sociedade entender que o médico veterinário é um agente de saúde pública. No programa de residência ofertado pela Prefeitura, tentamos aplicar a diversificação de metodologias e incentivar os residentes a se envolverem com produtos inovadores. Fico feliz que o trabalho esteja gerando frutos junto com os nossos cinco tutores participantes do programa”, destaca o coordenador do NEP.

De acordo com a presidente da FMS, Angela Pompeu, a medalha de bronze no Prêmio Inova Saúde Paraná é essencial para legitimar o papel do médico veterinário na saúde pública. “A saúde coletiva engloba vários agentes e para sua promoção é necessário que atuem de forma integrada. O trabalho desenvolvido pelo CRAR e pelo setor de Zoonoses indica que estamos no caminho certo para trazer bons resultados para o município, utilizando a comunicação e a tecnologia como ferramentas a nosso favor”, ressalta Angela.

Saúde Coletiva

Para o 5º Congresso Paranaense de Saúde Pública, mais de 300 trabalhos foram submetidos. O Prêmio Inova Saúde Paraná é promovido pelo Instituto Nacional de Saúde Coletiva (Inesco) e tem o objetivo de valorizar atividades de ensino, pesquisa, extensão, inovação, prestação de serviços, assessoria e consultoria na área da saúde.

Conforme Júlia, com o trabalho reconhecido, a intenção do CRAR a partir de agora é investir no uso da internet e das redes sociais como ferramentas para disseminar educação em saúde e trazer informações de qualidade para a população.

“Queremos que cada vez mais pessoas saibam como adotar um animalzinho e o serviço que prestamos para auxiliar a adoção responsável. Além disso, as pessoas precisam entender que não é só quem tem animais em casa que estão sujeitas a riscos de contraírem doenças infecciosas. Se levar em conta que muitas dessas doenças têm origem animal, perceberemos o quanto é importante o papel do médico veterinário para o controle populacional de cães e gatos e para o bem-estar animal”, finaliza Júlia. (Com assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts