Ponta Grossa

Samu Ponta Grossa realiza 3.434 atendimentos em um mês

As equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da Prefeitura de Ponta Grossa realizaram 3434 atendimentos  durante o último mês de maio. Foram, em média, 110 chamados diários que resultaram, principalmente, no posterior encaminhamento a unidades hospitalares (1557) e orientações médicas (517) de cidadãos.

“A FMS tem excelentes funcionários em todos os serviços, é através deles que conseguimos manter os atendimentos em dia e com qualidade. Todos tem suas funções e atividades, a equipe do Samu é um exemplo de dedicação e determinação, as equipes estão sempre de prontidão para atender as mais variadas ocorrências que chegam até a Central. Com isso, o volume de atendimentos acaba sendo muito grande e exige uma estrutura sólida e bem preparada para que a população seja assistida”, declara a presidente da Fundação Municipal de Saúde, Angela Pompeu.

Dos indicadores do Samu figuram, entre as situações mais recorrentes, os atendimentos de casos clínicos e de trauma com, respectivamente 2572 e 702 ocorrências registradas no mês de maio.

De acordo com a diretora do Samu, Adriana Pacholok, a maior parte dos deslocamentos realizados pelas equipes estão relacionadas com casos envolvendo mal-estar, desmaios, falta de ar, queda de mesmo nível, dor no peito, entre outros. Todo o trabalho é feito seguindo normas rígidas e que incluem, atualmente, as precauções necessárias para evitar o contágio pelo Coronavírus.

“Nossas equipes trabalham 24h por dia para atender os chamados da população. Os funcionários são capacitados e contam com treinamento para perfeiçoamento das funções. Ser um profissional do Samu é ter o compromisso e a responsabilidade com a vida de cada paciente”, destaca.

Trotes

Entre o número de chamados encaminhados ao Samu durante o mês de maio, 59 foram confirmados pelas equipes como trotes, situações que acabam dificultando o trabalho do Samu e colocando em risco a vida de pessoas que, porventura, possam necessitar de atendimento. Sobre esse aspecto, o enfermeiro Rinaldo Gaia ressalta o impacto negativo para a população decorrente desse tipo de atitude.

“Estamos de plantão todos os dias a disposição da população para orientação e encaminhamento, mas é necessário que as pessoas tenham consciência de acionar o serviço corretamente, não passando trote, não ligando se não é um caso de urgência e emergência. Ainda temos munícipes que consideram o serviço um meio de transporte, ou que ligam para passar trote, isso acaba atrapalhando as ocorrências. Precisamos contar com a população para continuarmos realizando nossas atividades da melhor maneira”, destaca.

Atendimentos aéreos

Segundo dados do Samu Ponta Grossa, os atendimentos que necessitaram do acionamento das equipes aéreas chegaram a 21 durante o mês de maio. No total, desde a sua criação, o Samu aéreo realizou 747 atendimentos.

Atualmente, são assistidas pela aeronave da base aérea de Ponta Grossa 57 municípios.

Bairros com maior número de acionamentos

Centro: 311
Nova Rússia: 302
Uvaranas: 282

Tempo Médio de Resposta

TOTAL: Atendimento técnico (Tarm) + Triagem + Acionamento + Deslocamento até a chegada no local – 29 minutos e 32 segundos
AMBULÂNCIA: Do acionamento a chegada no local -16 minutos e 3 segundos

(Com assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts