Ponta Grossa

Selo Made in PG visa reconhecer mercadorias produzidas na cidade e aumentar geração de renda

O programa Made in PG está disponível para o cadastro de empresários e produtores desde o dia 4 de junho. Até esta quinta-feira (18), 39 solicitações do selo já foram requeridas pelo site da Prefeitura e os responsáveis pelas fabricações dos produtos já estão se preparando para inserir a marca em seus rótulos e nas próximas semanas já deixá-los disponíveis nos estabelecimentos comerciais da cidade.

O Made in PG é um programa da Prefeitura Municipal, gerenciado pela assessoria de Relações Públicas, da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (SMARH). Para o desenvolvimento da iniciativa, a secretaria de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional (SMICQP) e a de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA) são parceiras do projeto e responsáveis por realizar contatos com os empresários e produtores da cidade.

Objetivo do programa

O objetivo principal do programa é valorizar as mercadorias produzidas na cidade, identificando-as com o selo, para que os consumidores saibam quais são e possam optar por comprá-las, contribuindo com a geração de renda na cidade. De acordo com o assessor de Relações Públicas da PMPG, Iran Taques, a iniciativa visa proporcionar valorização aos trabalhos feitos na própria cidade, aumento da produção e oferta de emprego e renda à população.

“Por enquanto temos 39 cadastrados, mas a intenção é que esse número aumente para alcançar o nosso intuito. Uma pesquisa recente publicada pelo IPC Marketing afirma que o poder aquisitivo da população de Ponta Grossa aumentou neste ano comparado ao ano passado e a cidade é a 4ª do Paraná em potencial de consumo.  Conforme a pesquisa, o poder aquisitivo dos ponta-grossenses deve chegar a R$ 8,91 bilhões em 2020. Sabendo desse contexto, a nossa premissa é de incentivar os consumidores a gastarem com os produtos que são fabricados no município, para que o dinheiro continue circulando na cidade e haja maior geração de renda e oportunidades de emprego”, destaca Iran.

De acordo com o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Bruno Costa, 21 empresas do segmento de produtos de origem animal e 12 apicultores da cidade poderão adquirir o selo.

“A secretaria também está desenvolvendo novos projetos para a agroindústria e para o cooperativismo, permitindo que mais produtores do ramo da agricultura possam aderir ao selo”, afirma Bruno.

Como aderir o selo 

Qualquer empresa com alvará em Ponta Grossa pode fazer uso do selo por meio de um cadastro prévio no site da Prefeitura, pelo site www.pontagrossa.pr.gov.br/madeinpg. Para o cadastro ser efetivado, é necessário ter regularidade administrativa e fiscal junto ao Município. Após o recebimento do selo, cabe a cada empresa inseri-lo nos rótulos das embalagens.

“Quando apoiamos os comércios locais e as mercadorias produzidas na nossa própria cidade, quem sai beneficiado são os moradores de Ponta Grossa. Se optarmos por produtos fabricados fora do município, esse dinheiro não irá circular aqui e o nosso intuito é que haja essa circulação dentro dos nossos estabelecimentos para que haja mais renda e para que consequentemente as empresas tenham condições de contratarem mais funcionários. Por isso consideramos que a adesão ao programa é essencial tanto para as empresas quanto para a população em geral”, justifica o secretário da SMICQP, José Loureiro. (Com assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts