Política

Prolar foca na regularização de imóveis em Ponta Grossa

Ponta Grossa tem atualmente perto de 7.400 imóveis em situação irregular. A Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar) trabalha para diminuir esse número através do programa Minha Casa Legal. O programa já existe há algum tempo, mas nesse período em que os projetos para novos empreendimentos de moradias estão travados por conta da pandemia do novo coronavírus, a Prolar tem focado da regularização fundiária.

A informação foi passada na tarde desta segunda-feira (08), na Câmara de Ponta Grossa, pelo presidente do Prolar, Deloir Scremin Junior, esteve na casa para receber uma Moção de Aplauso ao trabalho desempenhado à frente da Prolar, desde que assumiu no lugar de Dino Schrutt, no final de outubro do ano passado.

“Estamos focando nosso trabalho na regularização de imóveis, pois não depende muito de disponibilidade de orçamento, embora seja muito importante para todas essas famílias que estão com o imóvel irregular”, disse Deloir.

Neste momento, a Prolar trabalha para regularização dos chamados casos de baixa complexidade, que são aqueles localizados em regiões que já contam com certa infraestrutura, como asfalto, por exemplo. Isso porque os casos tidos como de alta complexidade carecem de investimentos em estrutura antes de ser efetuada a regularização. “Esses casos vão ficar para um segundo momento”, relata o presidente da Prolar.

Imóveis que estão irregulares na região do Jardim Esplanada, Jardim Alvorada e Vila Liane estão recebendo visitas da equipe da Prolar para iniciar o processo de regulamentação. De acordo com Deloir, até o final do ano a meta é tirar perto de mil imóveis da ilegalidade. “É um trabalho moroso, de longo prazo, mas queremos avançar bastante até o final deste ano”, expõe Deloir.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts