Destaques

FMS prorroga imunização contra a Influenza até 30/06

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, através da Fundação Municipal de Saúde (FMS), informa que a campanha de vacinação de imunização contra a Influenza que encerraria nesta sexta-feira (05), foi prorrogada até o dia 30 de junho. Podem se vacinar as pessoas pertencentes aos grupos prioritários de todas as fases e que ainda não foram imunizados:

Crianças de 6 meses a menores de 6 anos; pessoas com deficiência; gestantes; puérperas até 45 dias; adultos de 55 a 59 anos de idade; professores das escolas públicas e privadas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; profissionais das forças de segurança e salvamento; caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo e portuários; idosos com mais de 60 anos e; trabalhadores da saúde.

“É importante ressaltar que se imunizar contra a Influenza auxilia as equipes no rastreio de casos de coronavírus, devido alguns sintomas serem semelhantes. Esperamos conseguir atingir o público alvo até o final da campanha, isso nos traz mais segurança e agilidade em diagnosticar outras doenças. Neste momento a FMS está fazendo seu papel, disponibilizando os materiais, não tento falta de insumos em nenhum local, mas é necessário que a população tenha consciência e procure os serviços. Nossas equipes estão tomando todos os cuidados estabelecidos para prevenir e não aglomerar indivíduos nos locais”, comenta o secretário adjunto de Saúde, Dr. Rodrigo Manjabosco.

Onde procurar a vacina:

Ponta Grossa conta com 20 salas de vacina, distribuídas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Além dos espaços fixos, a FMS vai realizar imunização de forma itinerante, através do Ônibus da Vacina, nas Unidades sem sala de vacinação, conforme cronograma abaixo:

05 de junho: Antonio Horácio;

08 de junho: Aurélio Grott;

09 de junho: Sady Silveira;

10 de junho: José Bueno.

Horário de vacinação:

As imunizações contra a Influenza acontecem de segunda a sexta-feira, das 09h às 12h e das 13h às 16h.

Documentação necessária:

Para os portadores de doenças crônicas não transmissíveis mantém-se a necessidade de prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina, que deverá ser apresentada no ato da vacinação. O médico pode indicar a vacina para o paciente que desejar, porém as da rede pública só serão aplicadas se no receituário constar uma das indicações das categorias de risco clínico do informe do Ministério da Saúde.

Os usuários já cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS devem se dirigir às unidades que estão cadastrados para receberem a declaração para conseguir a vacina.

Já professores devem apresentar documento que comprove vínculo empregatício ou holerite recente acompanhado de documento com foto, e profissionais das forças de segurança e salvamento, caminhoneiros e motoristas de transporte coletivo e portuários deverão apresentar documentos que comprovem a ocupação.

Recomendações:

A Fundação Municipal de Saúde recomenda que todos os interessados na imunização e que fazem parte dos grupos prioritários deverão comparecer às Unidades Básicas de Saúde ou no Ônibus da Vacinação utilizando máscaras e em posse de documento oficial com foto, carteira de vacinação, cartão SUS e, para os que necessitam comprovar vínculo empregatício ou necessidade médica de imunização, documento que ateste a veracidade.

Quantitativo de vacinados:

Até o momento foram realizadas 88.011 imunizações, no entanto, alguns públicos-alvo ainda não atingiram a meta mínima estabelecida:

Crianças maiores de 06 meses e menores de 06 anos: imunizações em 2019 (20.160), meta para 2020 (26.816), vacinações aplicadas nas etapas anteriores (14.808).

Gestantes

Imunizações em 2019 (2.561), meta para 2020 (4.005), vacinações aplicadas nas etapas anteriores (1.746);

Puérperas

Imunizações em 2019 (2467), meta para 2020 (658), vacinações aplicadas nas etapas anteriores (265). (Com assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts