Destaques

Ensino a distância tem adesão expressiva no Paraná

O Governo do Estado faz uma avaliação positiva dos números do sistema de Educação a Distância (EaD) implantado em razão da pandemia da Covid-19. Até o momento, 402 mil alunos e 41 mil professores da rede estadual já se cadastraram e acessaram o Google Classroom, principal ferramenta do modelo de ensino. O canal do YouTube, que disponibiliza as aulas em vídeo, contabiliza mais de 10 milhões de visualizações.

Além disso, o pacote conta ainda com 800 mil downloads do aplicativo Aula Paraná e a transmissão do conteúdo em TV aberta (RIC Record). Os números foram apresentados nesta quarta-feira (06) pela Secretaria de Estado da Educação e do Esporte ao governador Carlos Massa Ratinho Junior.

O EaD começou a funcionar no Estado em abril em razão da suspensão das aulas presenciais. A medida é para evitar aglomerações e diminuir a circulação do coronavírus.

“Foi a alternativa para fazer com que nossos alunos seguissem tendo aulas normalmente”, afirma o governador. “Os números comprovam que a medida é eficiente. Tenho certeza de que a adesão e o engajamento de alunos e professores só vai aumentar”, acrescentou.

Secretário da Educação e Esporte, Renato Feder explicou que o Governo do Estado está sempre em busca de novas tecnologias para melhor a qualidade do ensino no Paraná. Além disso, reforçou ele, o programa e as ações estão em constante avaliação, em busca de aprimoramento técnico e pedagógico.

“É tudo muito simples e fácil. O aluno pode acessar com o e-mail pessoal e a data de nascimento, pelo celular. Não precisa de computador e também não consome os dados de internet do estudante”, disse.

Segundo ele, o Google ClassRoom será adaptado nos próximos dias, passando a contar também a presença do aluno.

“Foi até o Google, acessou, a presença é marcada automaticamente”, destacou Feder.

Plataforma 

Existe uma boa variedade de vantagens para o uso do Google Classroom. A possibilidade de acesso remoto, por computador ou celulares, a rapidez na comunicação e interação entre professor e aluno; e a centralização do conteúdo para que todos os usuários possam acessar a mesma informação, estão entre as funcionalidades que podem ser exploradas.

O aluno da rede estadual consegue acessar o Classroom por meio do aplicativo Aula Paraná, sem consumir seus dados, e assim dar continuidade aos seus estudos usufruindo de todos os benefícios da plataforma da Google.

Facilidade

Rosicreia Maria de Souza contou que a filha, Ana Beatriz de Souza, cursa o 6º ano do Colégio Estadual Professor Milton Benner, em Wenceslau Braz, já está completamente adaptada à ferramenta. Mas, por ter déficit de atenção, precisa do acompanhamento da mães em todas as atividades na plataforma.

“Eu entrei em contato com os diretores e pedagogos da escola da minha filha, aprendi usar o ClassRoom e passei a acompanhá-la. Foi bem fácil de aprender. No fim, acabei ajudando outras mães de alunos que também estavam com dificuldades”, disse Rosicreia.

O professor Paulo Jorge Dias Filho, do Colégio Estadual Carlos de Almeida, em Londrina, revelou que aprendeu a usar a plataforma durante o mestrado. Ele contou que ao ver alguns estudantes com dificuldades, decidiu ele mesmo oferecer um tutorial.

“Muitos alunos estavam com dúvidas simples a respeito do ClassRoom e acabavam não acessando. Como eu sabia um pouco da ferramenta ,criei um grupo no WhatsApp e passei a encontrar alguns deles na própria escola para tirar dúvidas”, afirmou.

Tutorial

A secretaria oferece em seu site tutoriais que explicam como acessar e usar todos os dispositivos eletrônicos que estão transmitindo as aulas. A medida, destacou o secretário, faz com que 1 milhão de alunos da rede não tenham seu processo de ensino e aprendizagem prejudicado devido ao momento de pandemia de Covid-19.

“Considerando todas as mídias, a adesão é muito boa. Queremos chegar o mais próximo possível de 100% de alunos atingidos em todas as escolas do Paraná”, comentou o secretário Renato Feder.

Reposição

Segundo o Conselho Nacional de Educação (CNE), sem o EaD haveria necessidade de um longo período de reposição presencial, comprometendo não apenas o calendário de 2020, mas possivelmente também dos dois anos seguintes.

Com o ensino a distância, por sua vez, o ano letivo não deverá ser prejudicado, uma vez as aulas seguem ocorrendo normalmente, reduzindo significativamente os prejuízos pedagógicos e financeiros que a reposição exclusivamente presencial pós-pandemia traria.

Ainda de acordo com o CNE, uma reposição exclusivamente presencial traria também uma sobrecarga aos estudantes e professores, comprometendo drasticamente o processo de ensino-aprendizagem.

Saiba mais sobre o Google Classroom

O Google Classroom oferece às instituições de ensino e empresas um ambiente de aprendizado e compartilhamento de conhecimento por meio da internet desde 2014. A plataforma é bastante popular entre os estudantes de diversos países, sendo reconhecido inclusive pela Coalizão Global da Educação da Unesco como uma das ferramentas mais eficientes para o ensino a distância neste momento de pandemia global.

Estima-se que o número de usuários do aplicativo gratuito da Google dobrou neste período de Covid-19, batendo a marca de 100 milhões de pessoas no mundo, de acordo com o portal de tecnologia Bloomberg.

Existe uma boa variedade de vantagens para o uso do Google Classroom. A possibilidade de acesso remoto, por computador ou celulares; a rapidez na comunicação e interação entre professor e aluno; e a centralização do conteúdo para que todos os usuários possam acessar a mesma informação, entre outras funcionalidades que podem ser exploradas.

Levando em consideração todos os benefícios, ainda nos primeiros dias de isolamento social por causa da pandemia, a Secretaria da Educação e do Esporte recebeu da Google a doação para que a instituição usasse a plataforma gratuitamente. (Com assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts