Ponta Grossa

UEPG antecipa formatura de 32 estudantes de Medicina

Nesta terça-feira (28), a Universidade Estadual de Ponta Grossa impôs grau a estudantes do último ano do curso de Medicina. A cerimônia virtual, primeira do tipo no Paraná, antecipou a formatura de 32 médicos. A colação da turma aconteceria em agosto de 2020, mas a conclusão antecipada é amparada pela Medida Provisória 934 do Ministério da Educação, editada para que haja mais profissionais da saúde atuando no enfrentamento ao Coronavírus.

Garantir a legitimidade do ato foi um desafio para a Prograd, como explica a Pró-reitora de Graduação Ligia Paula Couto.

“No protocolo de formatura é importante a assinatura de ata. Por isso, ela foi criada no sistema SEI e enviada on-line para que formandos e demais autoridades representadas assinassem digitalmente”, explica. A Diretoria Acadêmica da Prograd fará a entrega presencial da documentação e, para aqueles que estejam em outras cidades, os documentos serão disponibilizados on-line.

Giulia Carvalho dos Santos foi a única formanda a estar presencialmente na reitoria da UEPG enquanto os demais participaram a distância e assinaram digitalmente, em tempo real, os documentos. Para ela, a formatura não aconteceu como imaginava antes da pandemia. “Apesar disso, a formatura tão foi emocionante quanto se tivesse sido presencial. Nós, agora médicos, estamos à disposição e prontos para enfrentar juntos essa pandemia”.

Kizzy Simão dos Santos Rocha acompanhou a formatura ao lado da família, em Rondônia.

“Foi emocionante mesmo sendo on-line. Chorei como se fosse uma colação ao vivo e em cores. Ledo engano imaginar que não seria emocionante por ser a distância”. Formada, ela pretende continuar na região norte, que, como ela mesma alerta, é muito carente em questão de saúde pública, especialmente de médicos.

A formatura

A mesa presencial de autoridades foi reduzida devido à pandemia. Integraram o protocolo somente o Reitor, o Vice-reitor e a Pró-reitora de Graduação: Miguel Sanches Neto, Everson Krum e Ligia Paula Couto, respectivamente. Em seu discurso, Sanches enfatizou que a Universidade é uma instituição voltada às necessidades da sociedade e à educação de qualidade.

“Estamos formando antecipadamente estudantes de Medicina para que possam atuar imediatamente em Hospitais e Unidades Básicas de Saúde num momento em que a sociedade tanto precisa de profissionais da saúde. Mesmo com a formatura antecipada, não haverá prejuízo à formação porque, passada a pandemia, será ofertado aos formados um curso de aperfeiçoamento com conteúdo faltante, de uma área específica”, detalhou o reitor Miguel Sanches Neto.

Para Everson Augusto Krum, vice-reitor, “hoje, quando a medicina é tão valorizada e necessitada, os mais novos médicos formados terão papel fundamental ao lado de outros profissionais da saúde, todos os outros profissionais que não podem ficar em casa, na linha de frente no combate à pandemia”, disse. Krum destacou o ineditismo da formatura e do formato em que ela foi realizada. “Esta formatura fica para a história”, enfatizou.

O coordenador de curso, Ricardo Zanetti, avaliou positivamente a formatura antecipada e destacou que os alunos externaram orgulho de fazer parte da Medicina da UEPG.

“Em vários momentos difíceis estivemos todos juntos, mesmo quando, em algum momento, pensamos diferente”, disse.”A UEPG preza como valor maior a democracia. Por isso tenho imenso orgulho da formatura on-line. Nada disso aconteceria sem a união de todos da UEPG e da sociedade, que culminou no momento festivo de hoje”, concluiu.

Formandos

Receberam a imposição de grau: Allinson Lidemberg Ribeiro, André Luiz Ávila Peres, Aryadyne Bueno Rocha Szesz, Cauê Ogatta Maia, Cristhyan Gabriel Pavlak Polli, Diogo von Gaevernitz Lima, Douglas Barbosa Lima, Eduarda Mirela da Silva Montiel, Évelyn Amanda Baller, Fabio Augusto Nadal, Giovane Okarenski, Joaldo Alves Teixeira, João Henrique Maffisoni Roceto, Jorge Antônio Matkovski, Karoline de Oliveira, Keizi Dayane de Lima, Kizzy Simão dos Santos Rocha, Lincoln Denck de Bonfim, Lucas Giovanetti Rebischke, Marisa Gonçalves de Oliveira, Matheus Grabin Kovalski, Nicolas Brandalize Medeiros, Patricia Gomes de Almeida Lopes, Rodrigo Silva Oliveira, Sâmela Basi Fagundes, Stella Kuchler, Thaís Carolina Klepa, Vanessa Alana Pizato, Vanessa Carolina Botta, Vanessa Peçanha Alves, Vivian Missima Jecohti.

Juramento

Giulia Carvalho dos Santos proferiu o juramento da profissão e, em nome de todos os formandos, jurou: “consagrar a vida ao serviço da humanidade; a saúde e o bem-estar do meu doente serão as minhas primeiras preocupações; respeitar a autonomia e a dignidade do meu doente; guardar o máximo respeito pela vida humana; não permitir que considerações sobre idade, doença ou deficiência, crença religiosa, origem étnica, sexo, nacionalidade, filiação política, raça, orientação sexual, estatuto social ou qualquer outro fator se interponham entre o dever e o doente; respeitar os segredos que forem confiados, mesmo após a morte do doente; exercer a profissão com consciência e dignidade e de acordo com as boas práticas médicas; fomentar a honra e as nobres tradições da profissão médica; guardar respeito e gratidão aos mestres, colegas e alunos pelo que lhes é devido; partilhar os conhecimentos médicos em benefício dos doentes e da melhoria dos cuidados de saúde; cuidar da própria saúde, bem-estar e capacidades para prestar cuidados da maior qualidade”.

Transmissão

A solenidade de colação foi realizada às 10h, no formato online, para os formandos, com transmissão pelas redes sociais para que familiares e amigos pudessem acompanhar. A sessão solene pode ser acessada no Facebook da UEPG. (Com assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts