Destaques

“Nunca desrespeitei nenhuma decisão judicial, não será agora que vou fazer”, diz Rangel

O Doc.com procurou o prefeito Marcelo Rangel (PSDB) na tarde desta terça-feira (14), para saber qual será o posicionamento da Prefeitura em relação à ação impetrada pelo Ministério Público, no Judiciário, que pede o fechamento do comércio em Ponta Grossa, como forma de conter a disseminação do novo coronavírus. Rangel disse que já esperava alguma manifestação do MP, mas não com a “caneta tão pesada” como foi, ao pedir o fechamento total do comércio.

De acordo com o prefeito, uma reunião está agendada para o início desta tarde com o comitê formado para tratar das ações de combate à pandemia, e uma nota oficial será divulgada até o final do dia. O Município deve procurar ouvir o MP para chegar em uma situação que possa amenizar o fluxo de pessoas, mas sem precisar fechar o comércio, que vem sofrendo com as medidas de restrições e isolamento social. Ou seja, o prefeito quer ouvir o que o MP tem de sugestão a ser adotada para que o comércio não precisa ser totalmente fechado.

O comércio foi aberto por escalas de segmentos desde o último dia 06 de abril, depois de 15 dias de fechamento total, apenas com os chamados serviços essenciais operando, que engloba mercados, farmácias e postos de combustíveis, basicamente.

Entretanto, o prefeito foi categórico ao afirmar que não irá desrespeitar qualquer que venha a ser a decisão do Judiciário. “Nunca desrespeitei nenhuma decisão judicial, não será agora que vou fazer”, declarou Rangel ao Doc.com.

A ação do MP, apresentada pela promotora Fernanda Basso Silvério, tramita na Vara da Fazenda Pública do Município, a qual caberá tomar a decisão.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts