Destaques

Distanciamento Social Seletivo é apoiado pela ACIPG

A Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) apoia as orientações sobre critérios de distanciamento social com base em diferentes cenários, publicadas no Boletim Epidemiológico Especial – n°7 do Ministério da Saúde, sobre Coronavírus – do dia 6 de abril.

Para a entidade, as medidas de isolamento devem ser proporcionais à realidade apresentada em cada região, observando critérios epidemiológicos, ou seja, de transmissão da doença, além da capacidade da rede de saúde.

De acordo com o Ministério da Saúde, atualmente, a medida utilizada pela maioria das regiões do país é o Distanciamento Social Ampliado (DSA), quando todos os setores da sociedade precisam permanecer na residência enquanto durar o decreto da medida pelos gestores locais. O método (DSA) deve ser utilizado somente em locais onde o número de casos confirmados tenha impactado mais que 50% da capacidade instalada do sistema de saúde local.

Sendo que, se a capacidade instalada do município estiver utilizada em menos de 50%, podemos promover com segurança, a transição para a
estratégia de Distanciamento Social Seletivo (DSS). A Diretoria da ACIPG, concorda com a orientação que diz que nos locais onde os casos confirmados não tenham impactado em mais de 50% da capacidade do sistema de saúde, se inicie a partir do dia 13 de abril a transição para o Distanciamento Social Seletivo.

Dessa maneira, apenas alguns grupos ficariam isolados, com atenção aos de maior risco de agravamento da doença, como idosos e pessoas com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, ou condições de risco, como obesidade e gestação de risco. Isso só é possível graças as medidas de contenção tomadas até o momento pela prefeitura de Ponta Grossa.

Para ACIPG, Ponta Grossa é uma destas cidades onde há baixa circulação do coronavírus e, consequentemente, baixa necessidade de uso das estruturas dos serviços de saúde, se garantidas as condicionantes, a retomada da atividade laboral e econômica é possível. Temos que além de
pensar na saúde da população quanto ao coronavírus, garantir que outra parte da população não pereça sem emprego e sem dinheiro.

A ACIPG reconhece e elogia o trabalho realizado pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta e entende que a medida traz esperança à população que está sofrendo com falta de empregos, falta de oportunidades e falta de uma solução para o problema que se arrasta há semanas. Porém, destaca a importância de manter os cuidados preventivos quanto ao coronavírus.

Além disso, parabeniza a atuação do ministro, bem como a percepção da gravidade ao debater com presidente Bolsonaro e construir juntos uma solução. Diante desta nova orientação do ministro, Luiz Henrique Mandetta, a entidade acredita que abre uma excelente e nova oportunidade de encontrarmos juntos um meio termo entre as medidas já tomadas e as que foram sugeridas nesta semana, contudo, é necessária a conscientização da população quanto a lavar sempre as mãos, utilizar álcool em gel, o imprescindível uso das máscaras e evitar ao máximo saírem de casa sem necessidade, bem como fazer aglomerações. Cada um tem que fazer sua parte no combate a doença. A ACIPG acredita que temos um novo caminho, mas é preciso que todos colaborem e cumpram a sua parte. (Com assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts