Castro

Moacyr diz que pronunciamento de Bolsonaro foi infeliz e que manterá quarentena em Castro

A repercussão negativa do pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro feito na noite de terça-feira (24), quando criticou governadores e prefeitos que determinaram medidas de contenção do coronavírus, como o fechamento do comércio, também ocorreu nos Campos Gerais. O prefeito de Castro, Moacyr Fadel, se manifestou via redes sociais, enfatizando que o pronunciamento do presidente foi “infeliz” e que o decreto de Situação de Emergência no município vai continuar ativo.

Confira na íntegra a manifestação do prefeito de Castro nesta quarta-feira (25):

“Hoje nosso presidente fez um pronunciamento jogando a responsabilidade para os Estados e municípios. Ao meu ver, infeliz. Senhor presidente, o senhor tem uma equipe econômica muito boa. Um ministro da Justiça paranaense de peso e um ministro da Saúde que, na minha opinião, poderia ser presidente pela sua competência. Mas as ações devem ser dinâmicas e seguir a lógica dos acontecimentos, os relaxamentos acontecerão a partir do êxito das decisões adotadas para minimizar o impacto desta pandemia e o retorno à normalidade será feito com responsabilidade e respeito principalmente à vida humana. Acho que as atitudes tomadas resultam no cuidado com a vida das pessoas, bem mais precioso que se pode considerar.

Respeitamos a posição do presidente da República, mas precisamos nos posicionar, e optamos pela segurança e saúde dos nossos irmãos castrenses, pelos quais tenho a responsabilidade.

Não mudo minha opinião!”

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts