Política

Partido da Mulher Brasileira terá novo comando no Paraná

A convite da presidente nacional do Partido da Mulher Brasileira (PMB), Suêd Haidar, o jovem londrinense Matheus Worschech assumirá – com total liberdade – a presidência do partido no Estado. O Partido surgiu em 2008, mas obteve o registro definitivo do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2015.

Matheus, que hoje é tesoureiro do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) de Ponta Grossa, fez parte da diretoria do PMB em 2016 – quando o seu padrinho político, o ex-vereador e ex-secretário de Assistência Social, Julio Kuller, disputou o Palácio da Ronda.

“Estruturar um partido é um desafio, mas sinto-me preparado, pois é preciso pensar no bem dos paranaenses, e não na governabilidade”, afirma Worschech. Já conforme o secretário do partido, o advogado João Guzzi, “entre a direita e a esquerda há outras opções. É preciso mudar, inovar e renovar, e apostaremos na renovação”.

Para o presidente do MDB de Ponta Grossa, Julio Kuller, a saída do Matheus não significa um rompimento, “ele é esperto e tem vontade, saberá conduzir o Partido e tomar as melhores decisões”. Por mais que o PMB não tenha atingido a cláusula de desempenho, também conhecida como cláusula de barreira, “o protagonismo não depende mais da governabilidade”, finaliza Kuller.

 Câmara

O vereador Vinícius Camargo (PMB) foi comunicado na tarde de quarta-feira (04) sobre a nova direção do Partido. Camargo, que foi eleito pelo PMB, e chegou a assumir a presidência, tende a mudar de sigla nos próximos dias. (Com assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts