Ponta Grossa

Opinião: A importância da Agronomia e Engenharias para a evolução do agronegócio

*Ricardo Rocha de Oliveira

O Show Rural, o maior evento do agronegócio das Américas do Sul e Central, e um dos maiores do mundo em novidades para o campo, demonstra o poder da agricultura e do agronegócio brasileiro,  que não param de evoluir, se reinventar e se modernizar. Na última edição no ano passado, 520 expositores movimentaram a feira que recebeu quase 300 mil pessoas em cinco dias.  Este ano, o evento deve ser  ainda maior e deverá  receber cerca de 650 expositores, com a expectativa de gerar R$ 2 bilhões em comercialização.

Neste cenário de grandes números do agronegócio no Brasil, o papel dos Engenheiros Agrônomos tem sido fundamental. O desenvolvimento econômico e social do nosso país está diretamente ligado à atuação destes profissionais que, no Paraná, chegam a  13.613, segundo dados do Crea. É inquestionável que onde existe um Engenheiro Agrônomo qualificado e atuante, os resultados da produtividade do campo são ainda melhores, graças ao manejo adequado do solo, o uso correto de defensivos agrícolas, o desenvolvimento de novas tecnologias por meio de pesquisas e a orientação aos produtores sobre o melhor uso das propriedades da terra.

Hoje, com a agricultura 4.0 predominando no campo, este profissional tem se especializado no uso de tecnologias vinculadas à engenharia genética, à automação agrícola e à agricultura de precisão. A maioria delas relacionadas à ‘Internet das Coisas’, Inteligência Artificial, realidade virtual/aumentada, computação cognitiva e drones. Para completar o cenário atual, de um mundo onde a escassez dos recursos naturais tem crescido assustadoramente, o Engenheiro Agrônomo tem tido também que, cada vez mais, colaborar com sua expertise atuando como um gestor eficiente no manejo dos processos produtivos e na condução do uso das modernas técnicas de produção.

É evidente o orgulho que temos do agronegócio brasileiro e do fôlego que ele tem trazido à economia do nosso país, e eu me permito estender este orgulho aos profissionais agrônomos e a outras modalidades das nossas engenharias que também contribuem para o sucesso do agro no nosso país como os Engenheiros de Pesca,  Agrícolas e Florestais e, indiretamente, os e Engenheiros Mecânicos (máquinas agrícolas e equipamentos)  Eletricistas e Civis.

*Ricardo Rocha de Oliveira é engenheiro presidente do Crea-PR

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts