Destaques TV Doc

Prefeitura lança Sistema de Informações do Patrimônio Cultural de PG

Uma pesquisa que era complicada e cansativa agora está a um clique da população graças ao Sistema de Informações do Patrimônio Cultural de Ponta Grossa. A iniciativa é pioneira no Brasil. É o primeiro município que tem um sistema unificado de Informações.

Depois de meses de um intenso trabalho de pesquisa e catalogação ficou pronto o “PatrimônioPG”. O Site, que já está no ar, traz um catalogo completo de informações e imagens do Patrimônio material (imóveis tombados, inventariados e obras de arte) e imaterial (festas, costumes, tradições) de Ponta Grossa.

Por mensagem de vídeo, o prefeito Marcelo Rangel, que está em viagem, elogiou o trabalho da equipe e reforçou a importância de preservar e valorizar a história e as tradições de Ponta Grossa. Durante a cerimônia de lançamento a vice-prefeita Professora Elizabeth Schmidt destacou a importância do sistema em várias áreas, principalmente educacional, social e cultural.

O presidente da Fundação de Cultura, Fernando Durante, reafirma a preocupação com a valorização do rico patrimônio cultural de Ponta Grossa, seja material ou imaterial. “A cidade cresce, mas temos que ter um olhar sério para o passado e nossa história”, completa.

O idealizador do projeto e diretor de Patrimônio da Fundação de Cultura, Alberto Portugal, conta que foi um trabalho de fôlego e as atualizações devem ser constantes. “As pessoas ainda podem sugerir. Esse é um trabalho em equipe”, acrescenta.

O que tem no site?

São cerca de 800 páginas. Destaque para a história da relação de Ponta Grossa com a cerveja, do prato Típico “Alcatra no espeto”, além de informações sobre prédios icônicos da cidade.

Atualmente são 60 imóveis tombados. Mais de 30 inventariados e centenas de obras de arte no acervo, além dos inúmeros costumes e tradições de Ponta Grossa. As informações podem ser acessadas no endereço www.patrimoniopg.com.

Acesso fácil

Em breve ainda será possível acessar as informações com a leitura de QR code. Os códigos estarão afixados em lugares da cidade que remetem ao patrimônio. “A ideia é despertar o interesse das pessoas enquanto caminham pela cidade”, finaliza o Diretor de Patrimônio. (Com assessoria)

Acesse e confira as entrevistas com a vice-prefeita, Elizabeth Schmidt, e com o diretor Adalberto Portugal:

Confira outros Posts