Destaques

Maternidade do HU-UEPG recebe emenda de R$ 2,9 mi para conclusão das obras

A nova ala da Maternidade do Hospital Universitário da UEPG recebeu o aporte de R$ 2,9 milhões para a conclusão das obras. Os recursos, liberados no início do mês pelo Governo Federal, a partir do Ministério da Saúde, foram destinados pelo deputado federal Aliel Machado (PSB).

O professor Everson Krum, vice-reitor da UEPG, destaca que o Hospital Universitário tem a única maternidade pública da região. “Com a liberação e depósito destes recursos, fica viabilizado o cronograma para finalização das obras da Maternidade do HU. Com esta garantia financeira é até possível acelerar o ritmo para que, em breve, as gestantes sejam acolhidas e atendidas numa estrutura ainda mais moderna”, comemora.

Para o deputado Aliel Machado (PSB), a maternidade pública é uma obra essencial para a região. “A maternidade irá atender a mães e bebês de todo os Campos Gerais. É uma grande alegria poder contribuir, através do nosso mandato, para a melhora no atendimento à população. Trata-se da maior emenda individual já indicada por um deputado ao município, o que demonstra a nossa prioridade em atender aos que mais precisam”, aponta o parlamentar.

“A maternidade é sem dúvida uma das nossas prioridades. Estamos acompanhando a obra desde o início, sempre buscando auxiliar junto ao Ministério da Saúde no que for necessário para acelerar o processo”, relata Aliel. O reitor da UEPG Miguel Sanches Neto reforça que a intervenção do deputado junto ao Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta fez com que o valor fosse depositado ainda em novembro. “A conclusão das obras em andamento, que impactem o maior número de pessoas, é prioridade da nova gestão”, destaca.

A obra deve permitir ampliar também a oferta de residências médicas e multiprofissionais, complementa a diretora geral do HU-UEPG, Luciane Cabral. “Com a liberação dos recursos e a finalização das obras da Maternidade, poderemos ampliar os atendimentos destinados à mulher, oferecer consultas e procedimentos em gineco-obstetrícia, além de otimizar o aprendizado dos cursos de graduação e residências da área da saúde. Além da residência em Enfermagem Obstétrica, já oferecida pelo hospital, há a possibilidade de ofertar vagas de residência médica em Ginecologia e Obstetrícia”, enfatiza.

Sobre a obra

A Maternidade terá dois pavimentos em concreto armado, área de cerca de 1300 metros quadrados, 20 leitos em 10 quartos, sala para atendimento de emergência e consultórios obstétricos. Além disso, o HU continua a atender às gestantes nos leitos já existentes, centro obstétrico e pronto atendimento especializado integrado ao programa Rede Mãe Paranaense.

Além da edificação principal, está prevista uma ampliação de 481 metros quadrados de área para estacionamento. Toda a calçada de acesso ao HU será refeita para eliminar irregularidades, incluir novas rampas no meio fio e colocação de piso podotátil, para acessibilidade. O vice-reitor da UEPG lembra que está sendo construído um Pronto Atendimento exclusivo para gestantes. “Além disso, teremos salas de exames, quartos modernos e confortáveis pensando num dos melhores momentos para a mulher, que é o nascimento de seu bebê”, complementa.

Maternidade HU

A maternidade do Hospital Universitário está em funcionamento desde julho de 2016, a partir da interrupção do atendimento materno-infantil até então disponibilizado pelo Hospital Evangélico. A maternidade conta com 41 leitos. Desde o início das atividades, foram cerca de 7500 nascimentos, e atualmente são realizados aproximadamente 8 partos por dia.

Como aponta o professor Everson, os indicadores de parto normal do HU são semelhantes aos de países de primeiro mundo. Dos cerca de 3000 partos realizados por ano no HU-UEPG, mais de 70% são partos normais. O baixo índice de cesáreas vem na contramão da média brasileira, que é a segunda maior do mundo: no país, 44% dos partos são cesáreas. Em alguns hospitais, este índice chega a 90%.

O Hospital Universitário possui a única maternidade da região que atende risco habitual e risco intermediário, obedecendo à classificação do programa Rede Mãe Paranaense. Além do Centro Obstétrico e da Maternidade, o HU conta ainda com um berçário para acolher as crianças que não possam ficar junto às mães nos quartos por indicação clínica, e 12 leitos de UTI Neonatal e Pediátrica, para as crianças que necessitam de tratamento intensivo.

Recursos

A obra já recebeu outra destinação de verbas do deputado Aliel Machado, no valor de R$ 4 milhões. Além disso, a deputada estadual Mabel Canto indicou, em setembro deste ano, R$2,4 milhões para aquisição de equipamentos. (Com assessoria)

 

Confira outros Posts