Política

CPI dos Terrenos Baldios quer coibir venda de imóveis clandestinos em PG

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que analisa a situação de terrenos baldios em Ponta Grossa ouviu na quinta-feira (1º) o diretor do Departamento de Patrimônio da Prefeitura, João Ney Marçal Neto. Presidida pelo vereador Vinícius Camargo (PMB), a CPI apura a situação dos terrenos baldios que pertencem ao município e também quer evitar a venda de imóveis irregulares na cidade.

Durante a oitiva da CPI, João Ney foi questionado sobre problemas com terrenos que pertencem ao município e também sobre a fiscalização de áreas públicas invadidas. “O diretor [João Ney] nos passou uma estimativa dos imóveis e terrenos que estão em situação de regulamentação na cidade, hoje são cerca de 2,3 mil. Boa parte deles tem problemas que precisam ser observados”, contou Vinícius.

O presidente da CPI destacou que, durante os trabalhos, a Comissão notou que há um comércio clandestino de imóveis em situação irregular. “Em alguns casos, uma pessoa invade uma área do município e depois revende isso para outra pessoa. Algumas vezes o comprador usa as economias de toda uma vida e acaba sendo vítima de um estelionatário”, disse Vinícius.

O vereador do PMB destacou ainda que também existem casos em que o Poder Público tem que agir. “Em outras situações, vemos pessoas invadindo terrenos públicos e construindo casas enormes, inclusive com piscinas, ou mesmo empreendimentos comerciais e industriais. Acreditamos que isso não seja correto e vamos cobrar ações por parte do município”, conta Camargo.

Durante a reunião, João Ney foi questionado sobre os números relacionados à invasões de terrenos e também dos custos de uma possível regularização destes espaços para o Município. “O mais importante é conscientizar a população sobre os cuidados na hora de comprar um imóvel para evitar que pessoas de bem sejam vítimas de estelionatários”, destacou o vereador.

Também integram a comissão os vereadores Ricardo Zampieri (PSL), Pietro Arnaud (Rede) e Eduardo Kalinoski (PSDB).

Prazos e reuniões

A CPI dos terrenos baldios deverá tomar novos depoimentos nos próximos dias e o prazo para entrega do relatório final expira no fim do ano. A expectativa dos vereadores é que as ações da Comissão contribuam para coibir a ocupação irregular de áreas públicas e incentive a regularização de imóveis dentro de parâmetros legais. (Com assessoria)

Confira outros Posts