Ponta Grossa

Descentralização: CRAS passam a integrar atendimento da Sala do Empreendedor

Após uma semana de treinamento intensivo, com a capacitação de 50 atendentes nas 10 divisões territoriais da cidade, todos os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) de Ponta Grossa estão habilitados para realizar o atendimento integrado de serviços básicos da Sala do Empreendedor, descentralizando os atendimentos para quem já é usuário da Sala e fortalecendo a política pública de apoio ao pequeno empreendedor, como forma de enfrentamento à pobreza e inclusão social.

“Agora os CRAS funcionarão como pontos de atendimento da Sala do Empreendedor, para inclusão produtiva de pequenos empreendedores e fomento à geração de emprego e renda. Dessa forma, fortalecemos a política pública de estímulo à criação e formalização de pequenos empreendedores, uma política pública que tem o protagonismo empreendedor como eixo central, garantindo a inclusão de um número cada vez maior de pessoas a esses serviços, e descentralizando o atendimento pelas 10 divisões territoriais da cidade”, explica a coordenadora de Fomento ao Empreendedorismo e Inovação, Tonia Mansani.

Habilitados

Com a ampliação, os CRAS estão habilitados para realizar os serviços básicos da Sala do Empreendedor, como orientações e encaminhamentos sobre abertura de empresas e formalização, impressão de boletos de contribuições e declarações empresariais e impressão de certidões.

Os serviços avançados, como a formalização de novos empreendedores, continuarão sendo realizados pela equipe da Sala do Empreendedor, no atendimento normal no Paço Municipal, ou no cronograma de atendimento avançado itinerante, que será prestado uma vez ao mês em cada um dos CRAS.

“Estamos constantemente buscando caminhos para facilitar a trajetória daquele que quer empreender em Ponta Grossa, especialmente os pequenos. Com a Sala Digital do Empreendedor, atendemos um público importante. Mas com a ampliação dos CRAS como pontos de atendimento, garantimos inclusão para um público ainda maior, que não têm acesso a internet com frequência ou, muitas vezes, possui um negócio informal e desconhece os caminhos para se tornar uma empresa legal. Os CRAS são a porta para a inclusão na cidade, especialmente agora unificando estes atendimentos”, avalia o prefeito, Marcelo Rangel.

Cenário favorável

Ponta Grossa hoje vive um cenário favorável para o desenvolvimento do pequeno negócio, passando de 15 mil microempreendedores individuais (MEIs) formalizados, o que representa quase 40% da economia local. Com a criação dos pontos de atendimento nos CRAS da cidade, a Prefeitura busca alcançar a inclusão produtiva, aproximar os serviços do público alvo, garantir a inclusão previdenciária do trabalhador informal e pequeno empreendedor e ofertar atendimento integrado numa mesma estrutura pública.

“Nossos Cras atendem famílias em vulnerabilidade social, em que a renda é o principal motivo para procurarem nosso atendimento. As famílias vão atrás de benefícios como bolsa família, cesta básica, auxilio transporte, entre outros. A partir de agora, com esta expansão e parceria, nossas equipes passarão a identificar algumas famílias com potencial de crescimento na parte de empreendedorismo e poderão fazer a orientação e os encaminhamentos básicos da Sala do Empreendedor. Esta iniciativa será mais um caminho para autonomia financeira, emancipando nossos usuários dos Cras”, comenta a presidente da Fundação de Assistência Social de Ponta Grossa (Faspg), Simone Kaminski.

Decreto

A ampliação do atendimento foi formalizada em solenidade na tarde desta terça-feira (16), com assinatura do decreto 16.216/2019, que estabelece nos CRAS pontos de apoio ao atendimento da Sala do Empreendedor. Além das autoridades municipais, como a vice-prefeita, Elizabeth Schmidt, e o secretário da Fazenda, Cláudio Grokoviski, também estiveram presentes coordenadoras e representantes dos CRAS da cidade e representantes da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf), Ederson Colaço e André Telles.

“Ver um município realizar a inclusão da população por meio de ações inovadoras como esta é um modelo para outras gestões. Trata-se de uma proposta inovadora usar um espaço já constituído pela administração municipal para agregar políticas públicas de assistência social e trabalho em um mesmo local, alcançando uma efetividade ainda maior dos serviços prestados”, destaca o diretor do Departamento Estadual do Trabalho, Ederson Colaço.

Dez centros

Todos os dez Centros de Referência de Assistência Social de Ponta Grossa já estão realizando os atendimentos básicos da Sala do Empreendedor. Os atendimentos realizados no Paço Municipal continuarão a ser prestados normalmente, das 12h às 17h. A ampliação é uma proposta resultante de parceria entre a Coordenadoria de Fomento ao Empreendedorismo e Inovação, da Secretaria da Fazenda, e da Fundação de Assistência Social de Ponta Grossa. (Com assessoria)

Confira outros Posts