Destaques Ponta Grossa

Após mobilização, vereadores retiram projeto que acabava com exigência de diploma de jornalista

Após uma semana marcada por mobilização dos jornalistas em Ponta Grossa, vereadores que pediram a revogação da lei municipal 10.858/2012, que exige o diploma de jornalista para contratação de profissionais da área no Legislativo e Executivo, solicitaram a retirada da proposição.

A medida foi anunciada nesta sexta-feira (05) pelo presidente da Câmara, Daniel Milla Fraccaro (PV), juntamente com os vereadores Pietro Arnaud (Rede), Vinícius Camargo (PMB) e Professora Rose (PSB) em reunião com diretores do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR), professores dos cursos de Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e da Unisecal, além de representantes dos estudantes das duas instituições de ensino superior.

Reconhecimento

O presidente da Casa destacou que com esta iniciativa, o Legislativo demonstra o reconhecimento ao trabalho dos jornalistas e das instituições de ensino superior que oferecem o curso no município. “Nós temos que valorizar o trabalho que é desenvolvido por estes profissionais e também, a educação. Entendemos que a lei municipal não é inócua, mas sim necessária”, manifesta.

O vereador Pietro, que preside a Comissão de Legislação, Justiça e Redação, ressalta que neste momento é preciso valorizar a educação e não o contrário. “Nós reconhecemos a importância do trabalho desenvolvido pelos jornalistas diplomados para a sociedade e queremos reafirmar isso”, expressa.

O parlamentar Vinícius Camargo enfatizou a necessidade de preservar o histórico da Câmara, respeitando o trabalho desenvolvido pelas legislaturas anteriores. Enquanto a Professora Rose se solidarizou aos profissionais, destacando a necessidade de valorizar a profissão.

Os professores do curso de Jornalismo da UEPG, Sérgio Gadini e Marcelo Bronosky, e o coordenador do curso na Unisecal, Helton Costa, destacaram a reavaliação dos vereadores que resultou na retirada, bem como o apoio dos demais parlamentares que se manifestaram contrários a revogação da lei, aprovada em 2012.

Bom senso

O vice-presidente da Subseção Campos Gerais do Sindijor-PR, Edson Gil Santos Júnior, também comemorou decisão da retirada do projeto. “Prevaleceu o bom senso. É muito importante o reconhecimento dos vereadores da importância da formação universitária como critério para contratação de jornalistas nos poderes Executivo e Legislativo, do Município. A informação do que é público deve ser produzida por profissionais devidamente qualificados, por respeito ao cidadão, como também, às instituições de ensino superior que oferecem cursos de graduação e mestrado na área”, avalia.

Mobilização

A diretora de Interior do SindijorPR, Aline Rios, enalteceu a união da categoria. “Esta conquista só foi possível graças a integração entre profissionais, professores e estudantes de Jornalismo. Agradecemos pelo empenho de cada um que se juntou a nós neste ato de resistência”, afirma. (Com assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts