Destaques

Executivo quer ampliar coleta e destinação de lâmpadas usadas

A Prefeitura de Ponta Grossa, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), está trabalhando junto com a Divisão de Resíduos Sólidos da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo e a Associação dos Municípios do Paraná (AMP) para ampliar a coleta e a destinação de lâmpadas fluorescentes usadas. O Município está enviando notificações às empresas que ainda não aderiram ao programa estadual e não realizam logística reversa para descarte adequado do material.

“Ponta Grossa recebeu há um ano pontos de coleta para o descarte de lâmpadas de uso residencial, mas ainda flagramos o descarte inadequado desses materiais e temos informações de empresas que não estão realizando a logística reversa. Os pontos de coleta suprem parte da demanda domiciliar, mas é preciso ampliar este serviço na cidade e garantir que todo o resíduo de lâmpadas gerado tenha destino correto”, avalia o secretário de Meio Ambiente, Paulo Barros.

O envio de notificações às empresas faz parte das estratégias para ampliar a destinação correta desse material na cidade. A medida está alinhada com Grupo R-20 – órgão consultivo do Paraná que reúne representantes de todos os municípios e consórcios intermunicipais para a gestão associada na implantação da política nacional de resíduos sólidos.

Pontos de Coleta

A Reciclus, uma associação sem fins lucrativos que reúne os principais produtores e importadores de lâmpadas com o objetivo de promover o Sistema de Logística Reversa, instalou na cidade três pontos de coleta de lâmpadas, seguindo cronograma definido em acordo setorial entre o Governo Federal e a Associação Brasileira de Importadores de Produtos de Iluminação (Abilumi). Os pontos de entrega são destinados exclusivamente à população, resultante do uso domiciliar.

“O descarte de lâmpadas depende de logística reversa das próprias empresas que produzem estes materiais, mas a Prefeitura tem a preocupação de buscar por parcerias e alternativas de forma a garantir que Ponta Grossa conte com a destinação correta da maior variedade de resíduos. O recolhimento das lâmpadas permite evitar a destinação de metais pesados para o aterro, além de garantir mais segurança aos nossos recicladores, que tem contato direto com os resíduos destinados à coleta seletiva”, destaca Paulo.

Cada coletor tem capacidade para cerca de 600 lâmpadas compactas e tubulares, em caixas lacradas com numeração para rastreamento até o destino final. Após a coleta, o material é encaminhado para reciclagem, com descontaminação do mercúrio, de forma a garantir reaproveitamento de 95% das lâmpadas, reencaminhando o vidro, alumínio e o mercúrio de volta ao mercado. Mensalmente, estão sendo recolhidas nestes pontos cerca de 1.800 lâmpadas resultante de uso domiciliar. (Com assessoria)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail, website ou empresa não serão publicados.

Confira outros Posts