Ponta Grossa

Procon: 78% dos pontagrossenses pretendem presentear no Dia das Mães

O Procon da Prefeitura de  Ponta Grossa, órgão vinculado à Secretaria Municipal de Cidadania e Segurança Pública (SMCSP), divulgou nesta terça-feira (07), uma pesquisa relacionada à expectativa dos consumidores para o Dia das Mães. De acordo com o levantamento, 78% dos entrevistados pretendem presentear as mães no  próximo domingo (12). A consulta aconteceu através de questionário estruturado e coletou 359 respostas entre os dias 30 de março a 02 de maio, no período da tarde, nas proximidades do Terminal Central.

Segundo o coordenador do Procon, Leonardo Werlang, além de demonstrar a predisposição em presentear, a pesquisa também indicou certa indecisão dos consumidores, além da pretensão na manutenção ou diminuição de valores gastos em comparação com o ano passado e uma leve migração para outros canais de compra. “Entre o total de entrevistados que afirmaram a intenção de compra,  38% ainda não haviam escolhido o presente. Outro ponto importante diz respeito a pretensão de gastos, sendo que cerca de 84% dos consumidores afirmou que gastará menos ou o mesmo valor do presente do ano passado. Isso aponta que a população se mantém estável com gastos esporádicos”, declara Werlang.

Ele também conta que, conforme a análise, o comércio local é o preferido pelo consumidor. No entanto, uma grande parcela  – 29% dos entrevistados – pretende comprar através de lojas online. “A pesquisa aponta um movimento de migração de compra para fora do município e para o comércio online. Essa mudança deve ser analisada pelo comércio pontagrossense, de forma a criar estratégias de precificação, diversificação e diferenciação de produtos que mantenham o consumidor na economia local”, completa.

Compras

De acordo com o Procon da Prefeitura de Ponta Grossa, a pesquisa também apurou que a maioria dos consumidores não pretende gastar mais do que 100 reais com o presente. Com o objetivo de economizar, 65% dos entrevistados realizará pesquisa de preço antes das compras e pretende pagar à vista. Entretanto, 35% pretende pagar  a prazo – destes, 91% usarão cartão de crédito. Os itens de vestuário são os favoritos entre os consumidores, com 31% de preferência. Em seguida, aparecem perfumes (25%), eletrodomésticos e eletroeletrônicos (6%).

Dicas para o consumidor

“Antes da compra, é importante pesquisar pontos como a qualidade, o preço e a garantia do produto”, reforça o coordenador do Procon, Leonardo Werlang. Outro ponto importante ressaltado por Werlang é a exigência da nota fiscal. “A nossa pesquisa demonstrou que poucos entrevistados solicitam nota fiscal e apenas 35% incluem o CPF na nota. Ressalta que incluir o CPF tem sido importante para os consumidores, uma vez que, em caso de perda ou extravio da nota, é possível conseguir segunda via do documento através do aplicativo Nota Paraná, garantindo todos os direitos previstos no Código de Defesa do Consumidor”, orienta Werlang.

Trocas

“O Código de Defesa do Consumidor somente assegura a troca de produtos com defeito de fabricação. Porém, isso não impede o estabelecimento comercial ter sua própria política de troca para produtos que não apresentem defeitos”, detalha Werlang. “E isso é algo que os consumidores devem pesar no momento da escolha do estabelecimento”.

Compras Online

Em compras feitas pela internet ou fora do estabelecimento comercial, o consumidor pode desistir em até sete dias após receber o produto, desde que não o tenha utilizado. O cancelamento deve ser feito de forma inequívoca, expressa e dentro do prazo de sete dias.

Canais de atendimento

Em caso de dúvidas ou problemas decorrentes de uma relação de consumo, procure o Procon Ponta Grossa através dos telefones 151; (42) 3220-1045 ou 0800-645-1250. Se preferir, o consumidor pode ir pessoalmente até o 2º andar do Edifício Guaíra, na rua Balduíno Taques, 445.
O consumidor também pode aproveitar a plataforma fornecida pelo Procon Ponta Grossa disponível em www.consumidor.gov.br para reclamar sem sair de casa. São mais de 400 fornecedores cadastrados incluindo todas as instituições financeiras, o grande varejo e as empresas de comércio eletrônico. (Com assessoria)

Imagem: Editora Rocco

Confira outros Posts