Destaques

Na Expofrísia, vice-governador ressalta que Estado incentiva o cooperativismo

O governador em exercício Darci Piana afirmou nesta quinta-feira (25) na abertura da 14ª ExpoFrísia, em Carambeí, nos Campos Gerais, que o Estado incentiva o cooperativismo e a união dos produtores rurais, além do uso de novas tecnologias no campo para agregar valor, diminuir custos e potencializar a exposição dos produtos paranaenses nos mercados interno e externo. Ele destacou que o Paraná já possui sete das dez melhores cooperativas do País e que agora precisa aprimorar a malha de infraestrutura e logística para aumentar o volume de negócios no setor.

Realizada anualmente, a ExpoFrísia é uma das principais feiras do segmento leiteiro, promovida cooperativa Frísia, de Carambeí. O governador em exercício disse que as cooperativas e o agronegócio são grandes motores do desenvolvimento do Estado e que o bom desempenho do segmento representa ganho imediato e de longo prazo para a economia paranaense. “As cooperativas fazem muito pelo Estado. Cabe ao Governo fazer sua parte para melhorar o resultado do agronegócio. Também incentivar a produção de leite e a industrialização da carne para gerar produtos de maior valor agregado”, ressaltou.

Piana mencionou que o governador Carlos Massa Ratinho Junior esteve nesta semana na China em busca de investidores para assumir concessões de rodovias do Estado, além de portos e ferrovias, e ressaltou a economia de R$ 80,3 milhões no primeiro trimestre do ano com congelamento de salários do primeiro escalão, corte de gastos e revisão nos contratos.

Potencial

A Unium (união das cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal) produz cerca de 2 milhões de litros de leite por dia em Carambeí e tem capacidade para processar 3 milhões de litros em três plantas (duas no Paraná e uma em São Paulo). São mais de cinco mil famílias cooperadas e R$ 1 bilhão em investimentos nos últimos oito anos para que os Campos Gerais se tornassem uma das três maiores bacias leiteiras do Brasil.

A Frísia é a cooperativa mais antiga do Paraná e a segunda do Brasil. Para o seu diretor-presidente, Renato Greidanus, o apoio do Estado para desenvolver as atividades do agronegócio e da agroindustrialização é fundamental para tornar a cadeia mais sustentável. “Nós propomos um ambiente saudável para todos os cidadãos, o que vai melhorar a distribuição de renda e tornar a nossa sociedade mais justa”, apontou.

Greidanus lembrou que a pecuária de leite tem crescido 10% ao ano nos últimos sete anos, o que triplicou a produção local. “Investimos na industrialização e toda a cadeia ganhou com isso. Um foco fundamental é na qualidade do leite, que anda junto com a produção, com um produto que respeita questões ambientais e sociais, além do bem-estar animal”, acrescentou.

Exemplos

Para o secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, a Frísia Cooperativa Agroindustrial e os pecuaristas da região dos Campos Gerais são exemplos para o Paraná. “Em Carambeí se produz com alta densidade, competência e em busca de desempenho. É uma referência, com vacas que produzem mais de 100 mil litros de leite. O próximo passo é desafogar a produção da região através do processamento. O Governo trabalha com esse planejamento”, disse.

De acordo com o prefeito de Carambeí, Osmar Blum, a cidade tem pelo menos 500 produtores com mais de quatro funcionários. A atividade da cooperativa sustenta boa parte da economia local. “O agronegócio é a mola propulsora da cidade. É a maior fonte de emprego e renda da comunidade. Agora vamos nos projetar como polo tecnológico para produtores aumentarem sua produtividade com redução nos custos”, afirmou.

A cidade vai receber em junho o Agro Digital 2019, evento que apresenta avanços tecnológicos para os produtores de leite e alia o trabalho de pesquisadores e acadêmicos ao dia a dia da pecuária.

Expofrísia 2019

A 14ª ExpoFrísia acontece no Parque Histórico de Carambeí até este sábado (27). A feira conta com 25 expositores da cidade e da região e participação de agências estaduais do agronegócio como a Adapar e a Emater. Há competições oficiais para avaliar o porte e beleza dos animais, além de palestras sobre melhoramento genético e saúde dos bichos.Essa edição já conta o maior número de animais inscritos para o concurso da variedade holandesa da história: são 313 bovinos, 194 holandeses Preto e Branco e 119 Vermelho e Branco.

Outra novidade para o ano é a assinatura de uma parceria da Frísia com a startup OnFarm, que desenvolve soluções para melhorar a qualidade do leite e diminuir a quantidade de antibióticos na produção.

Presenças

Estiveram presentes na abertura da feira José Roberto Ricken, presidente do Sistema Ocepar; a deputada federal Aline Sleutjes; o deputado estadual Emerson Bacil; Hans Jan Groenwold, presidente da Associação Paranaense da Raça Holandesa; além de vereadores de Carambeí e representantes de setores do comércio e indústria dos Campos Gerais. (Com assessoria)

Confira outros Posts