O vereador Pietro Arnaud (Rede) foi reeleito para um novo mandato como corregedor geral da Câmara de Ponta Grossa, para o biênio 2019\2020. Ele, que é advogado, foi reconduzido ao cargo com 13 votos favoráveis, contra 8 do único concorrente, vereador Pastor Ezequiel (PRB). A Corregedoria estava sem um representante legal desde o início do ano. Agora, com a eleição de Pietro, as denúncias que já foram protocoladas na Casa podem ter prosseguimento.

São pelo menos duas denúncias na fila, mas envolvendo o mesmo caso: o entrevero entre o presidente Daniel Milla (PV) e o vereador George de Oliveira (PMN). O episódio ocorreu no começo do ano, antes mesmo do retorno das sessões ordinárias, em fevereiro, e diz respeito a um desentendimento que teve como pano de fundo a eleição para as comissões internas do Legislativo.

Naquela oportunidade, um acusou o outro de ter quebra de decoro parlamentar. Porém, com as cabeças mais frias ao passar do tempo, os ânimos exaltados parecem já ter voltado ao normal.  Mesmo assim, resolver esse imbróglio será a primeira tarefa do corregedor.

Na quarta-feira (23) serão escolhidos os outros quatro membros titulares da Corregedoria, assim como os dois suplentes, após indicação dos líderes partidários.  Se houver mais indicados do que vagas, haverá votação para eleição em plenário.

Pietro disse ao Doc.com que irá conduzir as ações na Corregedoria com “transparência, tranquilidade e coerência, sem expor a Câmara de forma desnecessária e sem usar o cargo politicamente”. Ele informou que fará uma reunião já na quinta-feira para deliberar acerca da indicação da relatoria das denúncias já protocoladas.

Foto: Kauter Prado\Câmara

Confira outros Posts