Destaques Ponta Grossa

Professor da UniSecal publica livro sobre correspondentes brasileiros na II Guerra Mundial

Em 1944, 11 jornalistas embarcaram no Rio de Janeiro para a II Guerra Mundial, para cobrir a participação do Brasil no conflito. Desarmados, eles estiveram junto com os soldados e usaram palavras para combater o nazifascismo e ajudar os Aliados na vitória contra Hitler e Mussolini. Agora essa história foi resgatada pelas mãos do jornalista e professor universitário da UniSecal de Ponta Grossa, Helton Costa, doutor em Comunicação e pós-doutor em História.

À venda pela plataforma “Clube de Autores” e em lojas parceiras, o livro digital (e-book) “Crônicas de sangue: jornalistas brasileiros na II Guerra Mundial”, publicado pela Editora Motres, conta quem eram e como foi o cotidiano dos correspondentes brasileiros no front italiano, com dezenas de fotos do período, algumas delas inéditas.

O preço é acessível: R$ 22,60 e 50% dos direitos autorais serão destinados à Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira – ANVFEB, Seção Mato Grosso do Sul. “Quem comprar o livro vai ajudar a manter a entidade dos soldados que combateram por nossa nação na II Guerra. Todos os ex-combatentes, que ainda estão vivos, já passaram dos 90 anos de idade. Dos 25 mil soldados que foram para aquela guerra, restam poucos, talvez algumas centenas espalhadas pelo país”, explica o autor.

Sobre a obra

São 159 páginas, com o cotidiano dos repórteres na frente de batalha, uma breve biografia de cada um deles e galeria de fotos no final. A pesquisa foi feita com cruzamento de bibliografias dos jornalistas, de reportagens do período, em arquivos de fotos do Brasil e da Itália, além de documentos da censura do Exército Brasileiro, da época do conflito.

“Dentro dos documentos possíveis, creio ter conseguido resgatar um pouco dessa história tão bonita da nossa profissão. Além dos documentos, consegui contato com a família de muitos dos correspondentes e eles me passaram informações valiosíssimas para tentar, de certa forma, montar esse quebra-cabeça. Espero que os leitores gostem”, comenta Helton.

O Brasil na II Guerra Mundial

Os brasileiros ajudaram a consolidar as posições aliadas no norte italiano e com isso contribuíram para a derrota das tropas de Hitler e Mussolini. Foram mandados 25 mil soldados para a guerra. Em 239 dias de ação, a FEB gerou milhares de baixas aos alemães, entre mortos e feridos, além de fazer mais de 20 mil prisioneiros. Porém, os brasileiros tiveram 451 soldados mortos em combate e aproximadamente 1,6 mil machucados, acidentados e desaparecidos em combate. O front foi nas regiões dos vales dos rios Serchio e Reno.

Onde comprar

Clube de Autores e lojas conveniadas pela internet, no link: https://www.clubedeautores.com.br/livro/cronicas-de-sangue#.XKVcqphKhPZ. Outra opção é a página www.facebook.com/vdevitoriabr, por meio de mensagem direta. (Com assessoria)

Confira outros Posts