Destaques Ponta Grossa

Em Ponta Grossa, 23,3 mil alunos já estudam em tempo integral

O ano letivo começou em Ponta Grossa nesta quarta (06) com números expressivos em relação à inclusão de alunos na educação em tempo integral na rede pública municipal de ensino. Com a construção e ampliação das escolas e ampliação do tempo de permanência no ambiente escolar, a cidade já possui 75% da sua rede em tempo integral. No total, 23,3 mil alunos estudam nessa modalidade.

Na Educação Infantil, até 05 anos, 91% das crianças frequentam em período integral, um total de 9,7 mil alunos. Já no Ensino Fundamental, até 10 anos, são 66% dos estudantes, um total de 13,6 mil alunos. Entre os 145 CMEIs e Escolas, 131 já oferecem o tempo integral.

A secretária de Educação, Esméria Saveli, ressalta os investimentos necessários para que a educação pudesse atingir o atual patamar.

“A Educação Integral representa um novo pensamento para a educação em nossa cidade. Com ela, nós buscamos a ampliação não somente do tempo de permanência da escola, mas da ampliação do acesso ao conhecimento, com mais conteúdo para estes alunos, com mais qualidade de ensino e mais aprendizado. Para isso, estamos realizando um grande investimento em infraestrutura e também na qualificação dos nossos professores”, comenta a secretária.

Novos professores

Não foram somente os mais de 31 mil alunos das escolas municipais que iniciaram o ano letivo de 2019 com turmas novas. Este também será o primeiro ano de trabalho para 230 professores, aprovados em concurso público e que foram convocados pela Prefeitura. A maioria já iniciou o trabalho com as turmas. Letícia Romanowicz Moreira, licenciada em Ciências Biológicas, foi a primeira colocada no concurso. Ela recebeu nesta quarta-feira os alunos do quarto ano da Escola Municipal Zilá Bernadete Bach, no Jardim Dom Bosco.

“Eu estava bem ansiosa para o começo das aulas. Estou bem animada”, disse a jovem professora, que já conhecia um pouco sobre as escolas municipais. Ela passou em primeiro lugar entre 2178 candidatos ao cargo de professor 40 horas. “Penso que podemos trazer coisas novas para as crianças e crescer juntos. Eu sabia que as escolas eram bem estruturadas, pesquisei o Ideb e escolhi uma escola que tem uma fama muito boa, que sempre está na mídia com notícias boas”, contou a professora, que quer melhorar a escola ainda mais. “Este é um lugar de transformação de vidas, é através da educação que a gente consegue melhorar o nosso futuro”, acredita Letícia. (Com assessoria)

Confira outros Posts