Destaques Política

Milla prega relação de respeito com Executivo e modernização da Câmara

Eleito presidente da Câmara nesta quinta-feira (13), o vereador Daniel Anderson Fracaro (PV), o Milla, deu indicativos de como será a administração da Casa no biênio 2019-2020, durante entrevista à imprensa. O parlamentar falou em modernização nos trabalhos desenvolvidos internamente, em dar estrutura para os vereadores desempenharem o papel de fiscalização, de priorizar a transparência nos atos do Legislativo e de manter uma relação de respeito, cooperação e independência com o Executivo.

Milla integra a base governista na Câmara e tem uma relação próxima com o prefeito Marcelo Rangel (PSDB). Relação esta que chegou a ficar estremecida em determinado período do Governo Rangel, mas que voltou a ser de harmonia nos últimos anos. Dessa forma, a vitória de Milla para presidente também é considerada uma vitória de Rangel, principalmente, pelo fato do outro concorrente ao cargo, Ricardo Zampieri (PSL), pertencer à oposição ao governo.

O presidente eleito afirmou que manterá uma relação de respeito e de cooperação com o Executivo em prol do município, e que embora a relação com o prefeito seja próxima, irá primar pela independência entre os dois poderes.

Modernização

Em relação à modernização, Milla disse que pretende adotar medidas para diminuir o uso de papel dentro da Casa. Atualmente, cada gabinete e departamento tem uma impressora à disposição, além uma empresa que presta o serviço, limitado a um certo número de cópias por gabinete.

Recentemente, os vereadores Rudolf Polaco (PPS) e Geraldo Stocco (Rede) já manifestaram a ideia de reduzir o uso do material em papel, inclusive com o fim da produção de cópias da ordem do dia das sessões. Para isso, comenta-se internamente que cada vereador poderá receber um notebook, para que tenham acesso aos projetos em forma digital.

Estrutura

O presidente eleito falou em dar toda a estrutura necessária para que os vereadores possam desempenhar a função de fiscalizadores. Para isso, ele reconhece que a parte física da Câmara é deficitária, e que precisa ser melhorada, pois boa parte do administrativo está alocado em um prédio improvisado nos fundos da Prefeitura, desde que foi aumentado de 15 para 23 o número de vereadores.

A ampliação do prédio pode ser a alternativa, já que o projeto está pronto e só não foi colocado em prática pelo atual presidente, Sebastião Mainardes Junior (DEM), pelo fato de o Executivo ter solicitado a devolução de recursos da Câmara.

Número vereadores

A respeito do projeto que tramita na Casa para a diminuição do número de cadeiras, de 23 para 19, Milla afirmou que conduzirá o processo com a maior transparência possível. Ele entende que a estrutura atual dificulta a permanência dos 23 vereadores – pelo menos até a ampliação do prédio, mas também usou o argumento de que a redução resultará em uma menor representatividade das regiões e setores do município dentro do Legislativo.

Veja o discurso de Milla nesta quinta-feira na Câmara após a eleição.

Confira outros Posts