Cidades Destaques

Audiência Pública debate diretrizes para Escarpa Devoniana na Assembleia

O deputado estadual Péricles de Holleben Mello (PT), em conjunto com o deputado Rasca Rodrigues, apresenta nesta quarta-feira (05) as “Diretrizes para o Desenvolvimento Sustentável da Área de Proteção Ambiental (APA) da Escarpa Devoniana” em uma Audiência Pública no Plenarinho da Assembleia Legislativa a partir das 9 horas.

As Diretrizes são resultado de um estudo encomendado pelo deputado ao Laboratório de Mecanização Agrícola (Lama), ligado ao departamento de Geociências da Universidade Estadual de Ponta Grossa. “O professor Carlos Hugo Rocha vai mostrar o estudo na audiência e também convidamos o professor Gilson Burigo para debater o tema”, conta Péricles.

Desde o início me coloquei contra o Projeto de Lei 527, apresentado na Assembleia Legislativa em 2016 e que pretendia diminuir a Área de Proteção Ambiental da Escarpa Devoniana (APA) em 70%. Recentemente a proposta foi arquivada. No entanto, isso não é suficiente. Por esse motivo, em 2018, encomendei ao Lama este estudo que agora chega às mãos da população do Paraná”,diz Péricles.

12 cidades

Para o deputado é importante reunir toda a comunidade para um diálogo profundo e mostrar as diretrizes para autoridades políticas das doze cidades da Escarpa, produtores rurais, mineradores, ambientalistas, artistas e empresários que já se utilizam das riquezas da APA. “Convidamos todos os deputados, principalmente os eleitos nos Campos Gerais e os autores do projeto de redução. Tenho certeza que é possível entrar em consenso sobre interesses conflitantes a respeito da APA e fazer com que a área sirva para impulsionar o desenvolvimento regional”.

A intenção, segundo Péricles, é a elaboração de um grande plano de desenvolvimento sustentável para os Campos Gerais a partir dessas diretrizes. “Com a contribuição de todos, as cidades poderão elaborar seus planos diretores levando em conta as possibilidades de geração de emprego e renda que a APA proporciona. É necessário valorizar o Turismo e a Agricultura Familiar, fazendo a mitigação de eventuais danos causados à natureza e preservando a APA para as futuras gerações”. (Com assessoria)

Confira outros Posts